Trânsito

LUTO: Morre em Cacoal, mulher de 52 anos atingida por camionete em Vilhena. Família doou os órgãos

Motorista infrator que provocou o acidente e a morte de Luzinete se apresenou na delegacia e está em liberdade. Família cobra por justiça

Morreu na tarde desta quarta-feira, 22 de Junho, a senhora Luzinete Mendes, 52 anos, que foi vítima de um grave acidente e fugiu do local na noite de  domingo, 19 de Junho, no cruzamento da avenida Brasil (30) com a avenida 627, no setor 06, bairro Embratel, em Vilhena. (Veja) (Veja) (Veja) 

Luzinete (que aparece na foto ao lado do marido) estava na garupa a moto de uma amiga, que era sua vizinha, e tinha ido comprar ração para um cãozinho, quando a moto foi atingida por um motorista irresponsável e sem empatia alguma, que após causar o grave acidente fugiu do local sem prestar socorro as vítimas.

Encaminhada em estado grave para UPA, com traumatismo cranioencefálico, Luzinete precisou ser transferida para o Hospital Heuro de Cacoal/RO, onde chegou a passar por cirurgia e os médicos tentaram de tudo para salva-la, porém, o quadro se agravou.

Hoje os médicos constataram que Luzinete não apresentava mais atividades cerebrais e foi realizado os exames necessários, sendo constatada a morte encefálica da mesma.

Os médicos então entraram em contato com os familiares e estes foram a Cacoal, onde decidiram doar os órgãos de Luzinete, uma vez que a grande marca da tragetória de Luzinete neste planeta foi a de doação, de entrega, de ajuda.

Luzinete era moradora do setor 06 em Vilhena e sempre teve espirito de empatia, ajudava pessoas em tudo que podia, era temente à Deus e muito querida pelos moradores, amigos, vizinhos, irmãos de fé e enfim. Seu desejo em vida sempre foi o de ajudar o próximo e desta forma, os familiares optaram por doar os órgãos, marcando o legado de Luzinete Mendes em muitas vidas.

Do acidente:

De acordo com o apurado, o marginal que dirigia uma Ford F-250 de cor preta e parecia estar embriagado seguia em alta velocidade pela avenida 627 sentido aeroporto quando atingiu a moto e chegou a acelerar após atingir as vítimas, arrastando-as por alguns metros.

A motociclista ainda não identificada pilotava uma Yamaha Factor de cor preta e tinha como carona, a senhora Luzinete Mendes, 52 anos, e transitavam pela avenida Brasil (30) sentido ao clube Embratel, quando foram atingidas.

As testemunhas informaram que o marginal dirigia em alta velocidade e atingiu as vítimas quando elas já tinham atravessado a via, arrastando a moto e elas ao tentar fugir, mas como a moto impediu que ele passasse por cima delas para fugir, ele deu ré e evadiu-se em alta velocidade pela avenida 627 e convergindo na avenida 34 sentido Orleans.

Após a fuga, bombeiros socorreram as vítimas e infelizmente, hoje, a história terminou com o desfecho trágico.

Da apresentação do infrator:

Na terça-feira, 21 de Junho, acompanhado de um advogado, o motorista de 29 anos se apresentou na nidade Integrada de Segurança Pública (UNISP).

Ele prestou depoimento e foi liberado, uma vez que não estava mais em flagrante. A Polícia Civil segue com o inquérito e deve oferecer a denúncia ao Ministério Público.

Família, amigos e sociedade cobram por justiça:

Familiares, amigos e moradores do setor 06, onde Luzinete morava cobram por Justiça e pedem a prisão do motorista, que não teve o nome divulgado pela polícia.

O caso chocou a comunidade pela falta de empatia do motorista em evadir-se após o acidente e ele se apresentou dias após o sinistro.

“Queremos justiça, queremos a prisão dele. Ele atropelou, ele feriu e ele matou pessoas. Minha esposa morreu por culpa da imprudência dele. E ele nem se deu ao trabalho de prestar socorro. O Ministério Público e a Polícia Civil devem tomar providências e punir ele severamente com a prisão. Até agora, só minha mulher e a amiga dela foram prejudicadas. Luzinete teve a vida interrompida, os planos apagados e ele está solto, livre para ferir e matar novamente. Pra mim foi homicídio, ele sabia que poderia provocar a morte, ele assumiu esse risco ao atingir e fugir. Não adianta dar desculpas agora, ele tem que pagar pelo que ele fez. Queremos JUSTIÇA,” disse Jailson, esposo de Luzinete.

“Não aceitamos isso. Ele simplesmente entrou e saiu pela porta da frente da delegacia. Só porque é empresário está solto. Ele deve pagar pelo que fez na cadeia. E se fosse a mãe dele, uma filha, ou um familiar? Ele iria gostar que deixassem ela no chão e fugissem em um caso desses? Ele matou ela. Espero que todos os dias ele pense que ele foi o causador de uma morte, a atitude dele tirou uma vida. Mas duvido que ele tenha remorço, ele fugiu, isso mostra a falha de caráter dele. Que a justiça seja feita,” disse uma vizinha de Luzinete.

Velório e sepultamento:

Ouvido pela reportagem, Jailson informou que o velório e sepultamento de Luzinete Mendes ocorrerá em Cacoal/RO, uma vez que os familiares já estão lá e o translado saíria caro.

O filho de Luzinete é morador de Ji-Paraná/RO e revelou que ainda neste ano, sua mãe e o padrasto iriam morar na cidade em que ele mora, mas infelizmente, devido a imprudência de um motorista, Luzinete perdeu a vida precocemente.

O Jornal externa nossos sentimentos a família e amigos enlutados e lutará para que a justiça seja feita e que o infrator seja condenado por seus atos criminosos e cruéis.

Em casos de acidentes com traumas ou fatais, procure o escritório R.R Consultoria e assessoria e de entrada no seu DPVAT-Você pode ter direito a receber um valor especifico, o escritório trabalha com a parte administrativa e fica localizado na avenida Severo Gaudêncio Magalhães, sob o número 8317, no bairro Orleans, RO. Ou ligue para Roberta: (69) 98494-1934 e (69) 9 8107-9443** SEU DIREITO COM RESPEITO!

Tony Rota

Rota Policial News

 

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)