Policial

Imobiliária invade terreno de idosa, constrói casa e fato vira caso de polícia em Vilhena

Idosa estava viajando e ao retornar para cidade costatou os fatos. Imóvel no bairro Assossete foi adquirido pelo falecido marido da denunciante

Na manhã desta segunda-feira, 12 de Agosto, uma mulher de 63 anos procurou a Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP), em Vilhena, onde registrou queixa contra a empresa Associação Habitacional de Rondônia (Habitar).
A denunciante alega que, em 2015, seu marido (já falecido) teria comprado da entidade um terreno no bairro Assossete.

Mostrando o contrato de compra e os comprovantes de pagamentos do IPTU, que mantém em dia nestes quatro anos, a idosa disse à polícia que uma construção foi erguida em seu imóvel.

A casa foi construída enquanto a mulher estava em tratamento de saúde em Presidente Prudente, no interior de São Paulo.

Ao procurar a imobiliária responsável pela venda dos lotes, a denunciante disse que a atendente lhe propôs conceder outro terreno, em uma região diferente da cidade.

Além da Habitar, a aposentada também envolveu na queixa o engenheiro Flávio Leite, que seria responsável pelo loteamento do bairro Assossete.

Fonte: Folha do Sul

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar