Policial

Atualizada: influenciadora digital se apresentou na PC após ter mandado de prisão decretado por suposto envolvimento na morte de Juninho Laçador em Vilhena

Garota tem 27,3 mil seguidores no Instagram. Delegados da Polícia Civil falaram sobre o caso em entrevista coletiva hoje

Durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira, 06 de Janeiro, o delegado títular do Departamento de Homicídios e Pronteção à Pessoa (DHPP), Drº Núbio Lopes de Oliveira, e do delegado regional Fábio Campos, na Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP) de Vilhena, foram revelados novos detalhes da operação que investiga o assassinato de , Carlos Pedro Garcia dos Santos Júnior, de 23 anos, conhecido como “Juninho Laçador”.

A principal revelação desta vez, foi que a Polícia Civil havia pedido a prisão temporária de Ana Clara Messias Marquezine, de 18 anos, por suposto envolvimento na morte de Juninho Laçador, e tentativa de homicídio contra Carlos Marino Ramos de Oliveira, de 18 anos, que atualmente se encontra internado no Hospital Regional de Vilhena. Ele que havia em primeiro momento ficado na UTI da cidade.

Ana Clara é influenciadora digital no Instagram, com 26,3 mil seguidores e  havia passado em Medicina na faculdade FIMCA de Vilhena.

Ela tevê o nome citado nas investigações que apuram a morte de seu ex-namorado, Juninho Laçador, assassinado quando chegava no haras Marquezini, onde treinava.

O Haras Marquezini inclusive, pertence ao avô de Ana Clara, que é um médico aposentado muito respeitado na cidade e em Rondônia.

Conforme apurado pela Polícia Civil, Ana Clara era ex-namorada de Juninho e após terminarem o relacionamento, ela passou a namorar Fellype Gabriel Campos da Silva, de 20 anos, apontado até o momento, como mandante do crime.

Após ter a prisão decretada pelo Ministério Pública (MP) a pedido da Polícia Civil, a jovem Ana Clara se apresentou na UNISP, acompanhada de seu advogado, sendo presa de forma temporária, conforme seguem as investigações. A prisão pode ser convertida em preventiva, caso novos fatos forem sendo analisados.

Ela, em primeiro momento, teria negado qualquer participação no homicídio seguido de tentativa, lembrando que além de Juninho Laçador, que foi morto no local, o amigo dele, por nome Carlos Marino, foi baleado no dia do crime. O teor completo do depoimento não foi revelado para não atrapalhar as investigações.

Um garoto de 14 anos, que também estava com as duas primeiras vítimas, conseguiu escapar com vida, sem ferimentos no dia da tragédia que chocou o estado de Rondônia.

Fellype Gabriel Campos da Silva, de 20 anos, apontado como mandante do crime, e o assassino Kaio Cabral da Silva Pinho, de 18 anos, já se encontram presos por força de mandados de prisão expedidos pela Justiça, após pedidos da Polícia Civil. Ana Clara foi recolhida ao presídio feminino. Seus advogados devem tentar impetrar pedidos de Habeas Corpus.

Veja as matérias anteriores do caso:

  1. Aqui
  2. Aqui
  3. Aqui
  4. Aqui
  5. Aqui
  6. Aqui
  7. Aqui

Redação

Rota Policial News

 

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Você não pode copiar o conteúdo desta página

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)