Policial

Jogo do Sub-20 em Vilhena é interrompido após pai de jogador do Vilhenense ameaçar treinador do Porto Velho Esporte Clube

Policial da reserva se passou por segurança particular e ameaçou atirar no treinador do Porto Velho Esporte Clube durante partida em Vilhena/RO

Na noite deste sábado, 10 de Agosto, o estádio Portal da Amazônia, localizado na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, no bairro Jardim Eldorado, em Vilhena, foi palco de um vexame por parte do pai de um jogador do Vilhenense Esporte Clube.

Conforme narra a ocorrência registrada na Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP) pelos jogadores do Porto Velho Futebol Clube, nesta data, eles vieram para Vilhena/RO para um jogo que vale uma vaga no Sub-20 no Campeonato Rondoniense, onde enfrentaram o Vilhenense Esporte Clube.

O que seria um jogo como qualquer outro, levando alegria aos torcedores, se tornou um vexame após o policial da reserva por apelido “Grilo” proferir palavras ameaçadoras ao técnico do Porto Velho Esporte Clube, senhor Luciano da S. Mattos.

Acompanhado dos demais jogadores, Luciano se dirigiu à UNISP, onde relatou que os jogadores estavam em campo jogando, quando ele passou a ser hostilizado pelo acusado, o qual, inicialmente se apresentou como “segurança particular”.

Grilo teria dito em tom ameaçador as seguintes palavras: ❝Eu vou acabar com você; já tenho 80 processos, 81 não vai fazer diferença nenhuma! Eu vou atirar em você.❞

As ameaças teriam sido proferidas por Grilo, pelo fato de o filho dele estar jogando pelo time da casa, que no caso; seria o Vilhenense Esporte Clube.

Além disso, conforme relatos de Luciano, o acusado se passou por segurança do estádio pelo fato de que não havia policiamento ostensivo da Polícia no estádio Portal da Amazônia, comprometendo a segurança da equipe de Porto Velho, lembrando que tais fatos contrariam o regulamento da Federação Rondoniense de Futebol.

Durante a partida, diante das ameaças, o vice-presidente do Porto Velho Esporte Clube, senhor Jeanderson Melônio Rabelo solicitou a presença da Polícia Militar, tendo a partida sido interrompida até a chegada da radiopatrulha da PM, causando transtornos e interferindo no resultado do jogo.

Com a chegada da PM, Grilo foi expulso pelo delegado e pelo árbitro da partida, o que deverá constar na súmula do jogo.

A Polícia Civil deve realizar o Termo Circunstanciado (TC), qualificando o policial da reserva pelo crime de ameaça.

A direção do Vilhenense Esporte Clube e a direção do estádio Portal da Amazônia ainda não se pronunciaram sobre os fatos.

Carlos Mont Serrate

Rota Policial News

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar