Geral

Agevisa aprova projeto de novo e maior prédio para atendimento psicológico e psiquiátrico da Prefeitura de Vilhena

Sede própria vai economizar quase R$ 60 mil por ano e deve ser licitada em breve com apoio de emendas impositivas de vereadores

O atendimento a pessoas com transtornos psicológicos e psiquiátricos vai aumentar em Vilhena. Aprovado na Agevisa (Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia), o projeto de uma sede própria do Caps (Centro de Atendimento Psicossocial) deve ser licitado em breve com apoio de emendas impositivas de vereadores da cidade.

Através de parecer positivo emitido no último dia 19 de julho, o projeto arquitetônico aprovado. Avaliado em R$ 1.312.572, o prédio tem R$ 798.720 oriundos de recursos do Governo Federal, por meio de emenda do ex-senador Valdir Raupp, e outros R$ 503.852 destinados através de emendas impositivas dos vereadores de Vilhena, mais R$ 10.000 destinados pelo Poder Executivo. Parceira da administração neste grande projeto, a Câmara aprovou também neste ano a liberação do crédito necessário para a construção da obra.

As emendas impositivas foram destinadas pelos vereadores Ronildo Macedo, França Silva, Samir Ali, Wilson Tabalipa, Rafael Maziero, Leninha do Povo, Vera da Farmácia, Professora Valdete, Carlos Suchi, Wilson Tabalipa, Rogério Golfetto e Célio Batista.

Recentemente a vereadora Vera da Farmácia usou a tribuna da Câmara para comentar o benefício. “Fomos pra Brasília e tive a iniciativa de pedir essa emenda de R$ 800 mil para o então senador Valdir Raupp. Nós tínhamos perdido no município 3 jovens. Inclusive, um deles era meu sobrinho. Fizemos essa campanha de luta e estou muito feliz porque esse dinheiro para o Caps já está em conta. Vamos entrar também com emendas impositivas. O prefeito nos chamou e pediu nossa ajuda. É muito bom saber que a população será atendida e valorizada ainda mais, com os pais tendo mais possibilidade de ir com seus filhos tratar essa doença tão terrível que é a depressão”, disse Vera da Farmácia.

Segundo a psicóloga e coordenadora do Caps, Zilda Golim, esta é uma conquista que coloca Vilhena em posição de destaque no Estado e na Região Norte por possuir um Caps com sede própria. “Estamos com o projeto pronto para ‘evoluir’ o nosso Caps 1 para Caps 2, que é maior e comporta equipe técnica mais ampla, para atendimento de mais pessoas. Teremos ainda maior repasse para manter nossas atividades. É um avanço realmente grande”, explica Zilda.

Atualmente o prédio onde funciona o Caps é alugado e consome quase R$ 60 mil por ano. Esta economia poderá ser aplicada na contratação de mais profissionais para atender o público no espaço. Inclusive, o concurso, que deve ter seu edital publicado dentro de, no máximo, 60 dias, já tem previsão de psicólogos e profissionais para atuar no local. O local de construção do novo CAPS será ao lado do posto de saúde Carlos Roberto Mazala, no final da avenida Presidente Nasser.

O atendimento em grupos terapêuticos, as consultas individuais que têm grande demanda atualmente e também locais de atividades de terapia foram estudados para serem contemplados neste projeto, que terá 608,16 m² de área.

“Este prédio foi minuciosamente desenhado para comportar um Caps. Será o melhor do Estado. Estaremos saindo à frente em Rondônia. Já estamos também trabalhando para que, anexo a este prédio, consigamos abrir um Caps específico de álcool e drogas. É um projeto que está sendo viabilizado”, explica Zilda.

O próximo passo será qualificá-lo para um Caps 3 com funcionamento 24h e leitos de internamento e acolhimento, já que Vilhena acaba recebendo pacientes da cidade e de outros municípios da região.

Semcom

 

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar