Geral

Vilhena registra um óbito por covid-19 e chega a marca de 25 mortes no mês de fevereiro; seis das vítimas eram de outras cidades

Desde o início da pandemia o maior município do sul rondoniense já contabilizou 159 mortes, sendo 130 de moradores de Vilhena, e 29 de outras localidades

No intervalo de 24 horas Vilhena registrou uma morte por complicações da covid-19. Apenas no mês de fevereiro ao “Cidade Clima” já contabiliza 25 óbitos de pacientes infectados com o novo coronavírus; seis deles de moradores de outras cidades que estavam internados na Central de Atendimento à Covid-19 de Vilhena.

O óbito confirmado hoje, segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Município, foi o de um homem de 40 anos. Desde o início da pandemia, segundo detalhamento da Secretaria Municipal de Saúde, das 159 mortes contabilizados em Vilhena, 130 vítimas eram vilhenenses, 25 eram de outros municípios rondonienses, e 4 eram de moradores de outros estados.

Os números divulgados hoje trazem a confirmação de 5 casos no intervalo de 24 horas. Desde o início da pandemia o município já contabiliza 8.173 de contágios; 447 no intervalo de 14 dias, consolidando uma média móvel de 32 casos diários, o que representa uma queda de 58,92% em comparação com a média registrada há duas semanas que era de 78 casos diários.

A ocupação dos leitos de UTI reservados à pacientes com covid-19 segue alta no município e fechou hoje com ocupação, segundo os dados oficiais, de 90%.

De acordo com o boletim, há 329 casos ativos no município. Deste total, 29 pacientes estão hospitalizados em isolamento na “Central Covid”; 16 deles na UTI e, dentre os pacientes na UTI, 13 estão intubados.

De acordo com o detalhamento dos pacientes que estão em estado mais greve e precisaram ser intubados, nove são moradores de Vilhena, entre eles uma mulher de apenas 26 anos. Os outros quatro pacientes intubados são de Cabixi-RO, Santa Luzia do Oeste-RO, Rondolândia-MT e Curitiba-PR.

Segundo o município, não houve altas nas últimas 24 horas, o que mantém em 7.714 o número de pessoas que se recuperaram da doença.

Dessa foram, é de 94,38% a taxa de cura no município, de acordo com análise dos dados da Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: Assessoria – Folha do Sul Online

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)