Policial

Sob forte esquema de segurança, jovem que matou ex durante ato sexual se casa com detento em Vilhena

Vânia chegou ao cartório escoltada por agentes do GAPE.

Vânia Basílio Rocha, de 21 anos, casou-se na tarde desta quarta-feira, 16 de Janeiro, em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho. A jovem é condenada por matar o ex-namorado a facadas, durante o ato sexual, em dezembro de 2015. Já o marido dela cumpre pena por assalto. O casal recebeu autorização da Justiça para oficializar a união em um cartório da cidade.

Vânia chegou ao cartório escoltada por agentes  Agentes do Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (Gape), sob forte esquema de segurança. Ela não usou um vestido branco e manteve o tradicional uniforme prisional para dizer “sim” ao noivo.

Já o noivo Luiz Fernando dos Santos, de 31 anos, estava acompanhado de militares do Corpo de Bombeiros, onde cumpre pena. A imprensa não foi autorizada a fazer registros dentro do cartório.

Na cerimônia, Vânia e Luiz trocaram alianças e deram um beijo para selar a união estável.

Após o casamento, Vânia retornou para a unidade prisional e Luiz Fernando, para o batalhão. Segundo a direção do presídio feminino, como o casamento aconteceu após a prisão deles, é necessário autorização judicial para que haja visitas.

Atualmente, o casal não dispõe dessa autorização e vai continuar se relacionando por cartas. Os presos não recebem nenhum benefício em virtude do casamento.

Relacionamento

Luiz Fernando conheceu Vânia no presídio feminino, onde funciona também a instalação de tornozeleira eletrônica. Ele estava na unidade para fazer manutenção no dispositivo, quando a viu e se interessou por ela. Depois disso, ele enviou uma carta para um programa de rádio evangélico e ofereceu uma música à Vânia.

Após alguns dias, ela também enviou uma carta ao programa e ofereceu uma música a ele. Eles continuaram enviando cartas para o rádio e depois começaram a trocar correspondências diretamente, entregues por familiares ou amigos.

O noivado aconteceu no fim do ano passado, quando foram autorizados pela Justiça a se encontrarem no presídio feminino e conversaram pela primeira vez pessoalmente.

A reportagem foi até o Corpo de Bombeiros, mas Luiz Fernando não quis dar entrevista.

Penas

Vânia foi condenada a 8 anos e 4 meses de prisão e cumpre pena no regime fechado. A defesa dela pediu progressão para o regime semiaberto, mas o pedido foi negado em primeira e segunda instância.

 

Segundo a direção do presídio feminino, Vânia continua com bom comportamento e trabalha e estuda dentro da unidade. A direção ainda ressaltou que a presa deve começar um tratamento psicológico nos próximos dias, custeado pela família, pois o tratamento prestado pelo estado já foi concedido.

O marido de Vânia foi condenado a 36 anos e 4 meses, por assalto. Conforme o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO), Luiz Fernando já cumpriu 13 anos e 10 meses de prisão e, atualmente, cumpre pena no regime fechado. Em virtude do bom comportamento, ele recebeu autorização para trabalhar no Corpo de Bombeiros.

Na corporação, ele exerce a função de cabeleireiro e também faz serviços gerais.

Crime de Vânia

Vania matou o ex a facadas durante o ato sexual, na casa dele, em dezembro de 2015. Na época, ela confessou o crime e disse: “queria matar alguém”. Antes do assassinato, a jovem chegou a escrever um post no Facebook, afirmando não ter sido uma má namorada.

Um laudo feito meses depois da prisão apontou que Vania é sociopata. No júri em que foi condenada, em setembro de 2016, a acusada fez cara de fúria ao ouvir a sentença. Em setembro de 2017, a jovem foi agredida por uma detenta e chegou a sair para registrar boletim de ocorrência.

 

 

Fonte: G1/RO

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)