Política

PROJETO FEDERAL! Ministro de Infraestrutura cita Vilhena ao falar de investimentos no Mato Grosso e Rondônia

Ministro de Infraestrutura cita Vilhena ao falar de investimentos no Mato Grosso e Rondônia. Duplicação da BR-364 em estado vizinho beneficia também Vilhena e obras de ferrovia deve ser iniciada nesta semana

O Ministro Tarcísio Gomes, do Ministério da Infraestrutura do Governo Federal, citou Vilhena em evento recente ao falar sobre investimentos na duplicação da BR-364 visando o escoamento de grãos do Estado do Mato Grosso.

Para o ministro, os próximos anos serão de grande crescimento no setor do agronegócio, chegando à previsão de que o Mato Grosso chegue a produzir até 130 milhões de toneladas de grãos, o dobro do que produz atualmente.

Visando melhoria na logística de escoamento, o governo federal informou que trabalha na concessão da BR-364 do trecho que liga Cuiabá a Vilhena, bem como no início das obras da Fico (Ferrovia de Integração Centro-Oeste), que também passará por Vilhena.

Tarcísio citou as obras durante a entrega do último trecho da duplicação da BR-163/364/MT, finalizando a ampliação de 168 quilômetros de pistas entre Cuiabá e Rondonópolis, no fim de agosto em Mato Grosso.

“Também estamos trabalhando para mais duas concessões rodoviárias no estado: da BR-364, de Cuiabá até Vilhena [em Rondônia]; Quem ganha com isso é o produtor que deixou o seu estado há 30 anos e migrou para cá para empreender e trazer a pecuária, a soja, o milho e que está recebendo a infraestrutura”, disse Tarcísio.

De acordo com o ministro, no Mato Grosso, o Governo Federal prevê para o mês de setembro o início da construção de mais um trecho da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), a partir de Mara Rosa (GO) até Água Boa (MT) – e com potencial de ser estendida até Vilhena.

As obras do primeiro trecho da Fico, que terá 383 quilômetros de trilhos ligando Mara Rosa (GO) e Água Boa (MT), deverão ser lançadas na próxima sexta-feira, 17, de acordo com o presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura, senador Wellington Fagundes. O investimento previsto é de R$ 2,7 bilhões, sendo que 116 mil empregos deverão ser gerados. O projeto da Ferrovia de Integração Centro Oeste é dividido em três trechos.

O segundo trecho está em fase de elaboração do projeto básico que corresponde aos municípios de Lucas do Rio Verde (MT) a Vilhena, com 650 km de extensão. O terceiro está em fase de elaboração de estudos de viabilidade trecho correspondente de Vilhena a Porto Velho, com extensão 770 km.

Para o secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Vilhena, Adilson Oliveira, que também faz parte de uma associação de caminhoneiros, melhorias no trecho, principalmente do Posto Fiscal que faz a divisa entre os Estados de Rondônia e Mato Grosso, são uma grande vitória para o setor. Isso porque a categoria vem pleiteando há muitos anos medidas que visem dar melhores condições aos caminhoneiros, que muitas vezes ficam expostos à chuva e vem sofrendo com danos nos veículos devido às más condições de trafegabilidade.

“Nos últimos anos busquei tanto com a bancada de deputados do Mato Grosso quanto com deputados e senadores do nosso Estado, que tivessem olhos para essa categoria. O setor de transportes de caminhões tem um impacto muito grande sobre a economia de Vilhena. Vindo essa duplicação da BR-364 e a reforma do posto fiscal do Mato Grosso, teremos melhores condições de trabalho, menos custos para o dono desses caminhões que acaba necessitando estar sempre trocando os pneus dos caminhões que furam em alguns pontos de má conservação. Então, temos convicção que mesmo esses investimentos sendo no Mato Grosso, Vilhena também irá ganhar muito, principalmente na categoria de transportes”, relatou Adilson Oliveira.

O prefeito Eduardo Japonês lembra que o planejamento urbano de Vilhena, feito pelos arquitetos e urbanistas do escritório curitibano Jaime Lerner, já preveem a instalação da ferrovia em Vilhena, conforme os projetos federais. “Temos que trabalhar para uma Vilhena do futuro, tratar ela como uma cidade grande que é. Nossos planejamentos e obras levam em conta a vinda da ferrovia, que fará uma transformação completa no município”, explica o prefeito.

Vale ressaltar, que todo projeto é FEDERAL, sendo assim, políticos locais não devem se beneficiar disso para fins eleitoreiros.

Semcom

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)