Policial

Polícia encontra 4 munições na bolsa de mulher morta junto com marido. Marido já foi preso por ameaças

Mortes estão sendo investigadas pelo Setor de Investigação da Polícia Civil

O duplo homicídio foi registrado na manhã desta quinta-feira, 13 de Dezembro, em frente a uma residência na rua 11, no bairro Bela Vista, em Vilhena.

Conforme apurado, Abraão Fernandes da Silva, de 29 anos, e Geovana Carvalho, de 16, estavam a bordo de uma motocicleta Honda CG Titan de cor preta, quando um homem de capacete que estava dentro de um carrro, estacionado na contramão, desceu e foi em direção as vítimas, abrindo fogo, atirando a queima roupa.

Marido e mulher foram mortos com vários tiros de pistola calibre 380 e após o crime, o homicida evadiu-se do local, não sendo mais avistado.

A Polícia Técnico-Científica (Politec), juntamente com uma equipe da Polícia Civil e Militar, encontraram durante a perícia, quatro munições de revólver de calibre .38, que estavam na bolsa de Geovana.

Abraão já foi segurança e atualmente trabalhava junto com a esposa Geovana , numa oficina de motos do Centro da cidade.

A perícia apontou ainda que Geovana foi executada com um disparo na cabeça e outro no braço, enquanto Abraão foi assassinado com cerca de 10 disparos, entre cabeça, tórax, barriga e braço. Nas redes sociais, ambos usavam nomes diferentes.

Mecânico já esteve preso por ameaça e porte ilegal de armas

Em 29 de março do ano de 2.017, Abraão foi preso pela Polícia Militar após ameaçar um casal na avenida Paraná, no bairro Alto Alegre, empunhando arma de fogo. Na ocasião, ele fugiu das guarnições e durante a fuga, desfez-se de um revólver de calibre .38 contendo cinco munições intactas, além de um canivete.

Para a polícia, neste dia, Abraão alegou que viu marido e mulher brigando na rua e decidiu ajudá-la, ameaçando o marido da mesma. Contudo, o casal desmentiu a versão, sendo que em depoimento, a mulher disse que Abraão teria abordado seu marido e dito: “agora nós desenrola”.

Abrão Fernandesfoi preso e indiciado por posse e porte ilegal de arma de fogo e munição. Naquele mesmo ano a 2ª Vara Criminal, em Vilhena, o condenou a cinco anos de prisão com base nos artigos 14 e 16 do Código de Processo Penal. Desde fevereiro deste ano ele cumpria pena em regime semiaberto.

Polícia acredita em acerto de contas

A Polícia acredita que a motivação deste duplo homicídio nesta manhã de quinta-feira, deve-se a um acerto de contas. No entanto, a polícia não confirmou se as suspeitas são de que o casal que Abraão tenha ameaçado possam ter sido autores deste crime. “Ele tinha pendências e ‘rolos’ com terceiros”.

Acredita-se que a mulher tenha sido morta para simular-se um caso passional, que preliminarmente, já havia sido levantado.

De acordo com os investigadores, ainda é muito cedo para afirmar qualquer coisa e nenhuma hipótese é descartada. A equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) investiga os fatos.

Carlos Mont Serrate/Claudemir Sabino

Rota Policial News

 

 

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar