Geral

Mãe com problemas de saúde pede a ajuda da população para conseguir alimentos e materiais escolares

Com menos de um salário mínimo, família enfrenta dificuldades para se alimentar

Com um dramático áudio compartilhado no WhatsApp, a ex-empregada doméstica Rute Souza implora por ajuda para mandar os dois filhos à escola: um menino de 09 anos, que cursará a 4ª série, e uma menina de 07, que estudará na segunda, estão sem o material escolar, que a mãe não consegue comprar.

O jornal ligou para a mulher, que contou sua história cheia de percalços: as 42 anos, também cuida do neto de apenas 03, que ela pegou da filha para criar.

Rute explicou que a InterFaceNet e a gráfica Brasil doaram parte do material escolar que ela estava pedindo, mas a família precisa de outros itens para sobreviver.

Ainda falta uma bolsa, estojos, caderno de matérias e os uniformes escolares do Vilma Vieira, brinquedos pedidos por uma lista escolar.

Dona Rute também precisa de uma cama, até mesmo pelo problema de coluna e pede doação. A cama que ela tem acabou pegando fogo e está com parte queimada.

A ex-doméstica conta que, além da depressão profunda que enfrenta, cinco anos atrás sua situação se agravou, quando ela foi atingida por uma moto na cidade de Jaru, na região central de Rondônia.

Após o acidente, passou dois meses em cadeira de rodas, e voltou a andar com dificuldades, mas não pode fazer esforço, sob risco de ficar permanentemente paraplégica.

A renda da família se resume ao salário mínimo que a acidentada recebe do INSS e a remuneração do filho adolescente de 17 anos, que começou a trabalhar numa oficina recentemente. Uma parte do benefício, no entanto (cerca de R$ 200) é descontada para pagar o empréstimo que ela fez para tratar da coluna.

Assim, os R$ 800 precisam fazer milagre para cobrir o aluguel de R$ 450,00 da modesta casa no bairro Assossete, R$ 221,00 de luz, R$ 40 de água, mais o gás e as fraldas e o leite do neto. “Meus filhos me ajudam, porque não tenho centrífuga e nem a roupa consigo lavar”, desabafou.

Ela também não consegue fazer esforços como lavar e torcer roupa, uma vez que apresenta problemas nas mãos, mas se esforça com uma máquina normal para lavar a roupa. Se alguém puder doar uma centrifuga ou máquina “faz tudo”, será muito bem vindo.

Quem quiser ajudar a mãe de família, que disse que as pessoas podem ir à sua casa, confirmar a situação, deve ligar para ela, que pede principalmente alimentos  e o leite da criança. O número de contato é: 9 – 9399-2269 Doações podem ser feitas ainda através de depósito na conta: Agência 2976 Conta: 23261-5 Operação: 013, Favorecido: Ruti  Silva Sousa.

Dona Rute pede também para que as pessoas a ajudem a encontrar uma casa de até R$ 350,00 com 03 quartos, próximo da escola Vilma Vieira, para que fique mais barato o aluguel que ela paga atualmente.

Mãe e filhos passam grandes dificuldades
Tony Rota visitou dona Rute e levou algumas doações

 

Dona Rute recebeu uma cestá básica custeada com a ajuda de membros dos grupos de WhatsApp do jornal Rota Policial News. Família ainda precisa de doações

 

Fonte: Folha do Sul Online / Rota Policial News

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)