Policial

Cerejeiras: PM e PC capturam e interrogam acusado de planejar massacre em creche

Homem de 47 anos tem problemas mentais. Ele se tornou motivo de pânico na cidade

Após uma intensa movimentação popular nesta segunda-feira, 22, sobre uma suposta ameaça de ataque contra uma escola infantil, a situação começa a se normalizar nesta terça-feira, 23, em Cerejeiras.

Segundo noticiou o jornal, o compartilhamento, nas redes sociais, Francisco Jorge da Silva, de 47 anos, que estaria ameaçando atacar uma creche, supostamente para matar alunos e funcionários, criou um clima de tensão e até de histeria na cidade. Lembre aqui.

Ainda na tarde de segunda, a Polícia Militar, que foi acionada por vários pais de alunos, chegou a abordar o rapaz, que tinha uma faca em seu poder. Ele foi levado pela delegacia e interrogado.

O QUE DIZ O DELEGADO
Ao jornal, o delegado Mayckon Pereira, que ouviu o depoimento de Jorge, contou que ele negou ter planejado o ataque contra a creche. A faca encontrada em seu poder configura crime de menor potencial ofensivo e não havia mandado de prisão contra ele, por isso foi liberado após a oitiva. “Foi interrogado e adotada as providências necessárias, as quais, por serem sigilosas, por ora não posse adiantar”, informou Pereira.

“De fato, houve grande furor com a situação, contudo, não se deve desrespeitar o que diz a Constituição e o Código de Processo Penal. Nesse ponto, destaco que é bom ressaltar que as autoridades não podem proceder com a ânsia de justiça que as redes sociais pregam. Os direitos constitucionais são garantias de todo o cidadão, esteja ele ou não no gozo das faculdades mentais”, ressalvou a autoridade.

Mayckon revelou ainda que a família apresentou um psiquiátrico mostrando que Jorge de distúrbios mentais.”Não posso assegurar e nem garantir que Jorge não seja perigoso ou possa cumprir as supostas ameaças. Contudo, não é pelo fato dele sofrer de deficiência mental e ter dito isso que deva ser preso sem observância da lei. Reitero, como disse a vários pais e professores que me procuraram: não posso ‘garantir a proteção da cidade’ e nem assegurar que tais fatos são inverídicos A investigação se iniciou e, como disse, as providências, dentro da lei, foram adotadas”

A Secretária de Educação de Cerejeiras, Zenilda Mendes, chegou a ir à delegacia de Polícia Civil comunicar o caso. No final da tarde, para proteger o rapaz, a polícia o levou para a delegacia, mas, convém dizer, nenhuma acusação pesa sobre ele.

Segundo amigos, Jorge precisaria de um tratamento, mas para isso teria que ser internado de forma involuntária – o que, pela a lei brasileira, enfrenta sérias restrições.

Na manhã desta terça, a creche municipal Isabel Oliveira de Almeida, que foi o pivô da mobilização e seria o suposto alvo do atque, publicou uma nota nas redes sociais tranquilizando pais de alunos que estudam na instituição.

Veja a nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Informamos ao Senhores Pais e/ou Responsáveis que as aulas na EMEI Isabel Oliveira de Almeida estão ocorrendo normalmente.

Precisamos da colaboração de todos os pais para mantermos a calma e a conscientização sobre os boatos que estão circulando para não ser feito mal a qualquer pessoa que seja ou causar pânico geral.

Todos devemos ter sabedoria e dar continuidade às atividades.
Estamos à disposição para sanar qualquer dúvida.

Equipe Isabel Oliveira de Almeida

Fonte: Folha do Sul
Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar