Policial

Foto de rapaz com problemas mentais é divulgada após suposta ameaça de massacre em creche de Cerejeiras

Polícia tenta tranqüilizar população; o próprio suspeito também pode ser atacado

O compartilhamento da foto de um rapaz identificado apenas como “Jorge”, de idade não divulgada, que estaria ameaçando atacar uma creche, supostamente para matar alunos e funcionários, está criando um clima de tensão e até de histeria na cidade de Cerejeiras.

O jornal teve acesso ao conteúdo de áudios que acompanham a foto do acusado, disseminada através de grupos no WhatsApp. Uma mulher diz que o homem é “perigoso” e que um irmão dele teria confirmado a suposta intenção de executar um massacre na cidade.

Em outra gravação, uma mulher diz que pais chegaram a buscar os filhos na creche que seria o alvo do ataque, após o compartilhamento da denúncia. Segundo esta membro do grupo, Jorge já teria sido denunciado pela própria família, após falar da matança que estaria planejando para “ficar famoso”. Aparentemente professora da creche, a mulher diz que já teve colega sendo levada para o hospital por causa da ameaça.

O QUE DIZ A POLÍCIA

O jornal conversou com um policial militar de Cerejeiras, e ele disse que em várias ocasiões já o homem já foi abordado, mas não havia armas em seu poder, razão pela qual ele acabou liberado. A avaliação é de que o Jorge tem problemas psicológicos graves e precisa de internação.

A Polícia Civil também confirmou ter registrado, hoje, um boletim de ocorrência a fim de apurar as alegadas ameaças. Agentes realizaram diligências em Cerejeiras, mas não localizaram o suspeito. O delegado responsável pelo caso disse que não poderia confirmar que ele é perigoso ou se possui problema mental (pelo que falaram, teria) ou se é um “terrorista” em potencial. “Procederemos as investigações necessárias com a urgência que o caso requer”, prometeu, em mensagem ao site.

Embora nenhum policial tenha feito esta especulação, existe também o risco de ele próprio ser agredido ou até morto em virtude do material divulgado a seu respeito.

Fonte: Folha do Sul

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar