Policial

Cabeleireiro que matou marido queimado é condenado a quase 20 anos de prisão em Vilhena

Crime chocou o estado pelo tamanho da crueldade de acusado

Em júri realizado nessa quinta-feira (13) o cabeleireiro Ozeias Cassimiro de Camargo foi condenado a 17 anos e seis meses de reclusão por matar o próprio companheiro Daniel Reis de Camargo, no ano passado. O crime aconteceu no dia 26 de setembro no bairro Moysés de Freitas, em Vilhena. Após uma discussão do casal, Ozéias despejo gasolina e depois ateou fogo para matar o companheiro, de 38 anos. A vítima teve queimaduras de 1º e 2º graus, em mais de 90% do corpo, e morreu um dia após o ataque.

No julgamento, realizado no Fórum Desembargador Leal Fagundes, o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) pediu a condenação do réu com base em laudos da perícia que apontaram que Ozéias despejou gasolina no marido e depois riscou um isqueiro para incendiar o corpo dele. A acusação reforçou ainda que depoimentos de testemunhas falaram sobre o relacionamento conflituoso vivido pelo casal, que estava junto há mais de 10 anos. Outro ponto exposto pelo MP é o depoimento da própria vítima que, antes de morrer, disse a socorristas do Corpo de Bombeiros que Ozéias era o autor do crime. A acusação foi mantida pela vítima a profissionais de saúde do hospital onde ele foi atendido.

A acusação ainda frisou que três advogados contratados por Ozéias abandonaram o caso.

Já a defesa argumentou que o líquido inflamável caiu no corpo da vítima por acidente. O defensor Márcio de Paula Holanda falou que naquele dia o casal discutia e um deles, sem citar qual, teria pegado o galão e por acidente a gasolina derramou sobre corpo dos dois. Segundo o defensor, o líquido entrou em contato com um aparelho de celular e o calor da bateria provocou combustão e o aparelho explodiu. Ele ainda alegou que Ozéias tentou ajudar o companheiro usando uma mangueira e que ele só fugiu do local por medo.

Após as argumentações os jurados se reuniram na sala secreta. Depois a juíza Liliane Pegoraro Bilharva proferiu a sentença. Ozeias Cassimiro de Camargo, hoje com 33 anos, irá cumprir a pena em regime fechado. A defesa diz que irá recorrer da decisão.

Fonte: Vilhena Notícias

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar