Policial

Bebê que foi arrancado da barriga da mãe por garota de 13 anos está estável

Marginal de 13 e 15 anos mataram mulher e criança de 07 anos em ato cruel

É estável o estado de saúde do bebê de apenas três dias de vida tirado a força da barriga da mãe, Fabiana Pires Santana, 23 anos, pela própria irmã, assassina confessa.

Na ocasião, criança de 07 anos que presenciou a morte da mãe também acabou assassinado por dupla de menores marginais em conflito com a Lei.

O corpo de Fabiana foi encontrado na tarde de segunda-feira (21) em uma área utilizada para a extração de barro para cerâmica em um loteamento, na Estrada dos Japoneses, Zona Sul de Porto Velho.

Segundo a assessoria de comunicação da Sesau, o bebê do sexo masculino, tem 1,8 kg, passa bem, e está em observação no Centro Obstétrico do Hospital de Base sendo acompanhado por uma equipe médica.

Ainda segundo a assessoria, o recém-nascido foi levado durante a madrugada para o Hospital por uma equipe do Conselho Tutelar e Polícia Militar.

O crime

Em entrevista na manhã desta terça-feira (22), a delegada Leisaloma Carvalho, da Delegacia de Homicídios de Porto Velho, informou que uma menor de 13 anos confessou ter matado a irmã e o sobrinho em uma área de extração de barro em loteamento na Capital.

Ela não está arrependida e friamente narrou como tudo aconteceu, segundo a delegada. A motivação para ter matado a irmã, Fabiana Pires Santana, 23 anos é que ela era repreendida em casa.

Mas narra ainda que teria sido abusada. Fabiana, que estava grávida, foi atacada a pedrada e pauladas. Antes de morrer teve o filho arrancado da barriga.

O bebê foi levado por outro adolescente, que planejava ficar rico e ajudar a mãe a dar um golpe em um garimpeiro.

A assassina disse que jogou o sobrinho Gustavo Henrique Pires Maciel, 7 anos, em uma lagoa e o matou a pedradas. A criança não sabia nadar.


“Os dois já tinham levado para o local todos os objetos usados no crime uma barra de ferro e uma faca usada para tirar a criança da barriga da vítima”, disse a delegada.

Ainda segundo a delegada, o adolescente aceitou participar do crime para dar a criança para mãe dele forjar uma suposta gravidez. “A mãe do menor sabia de tudo o que estava sendo armado.

O adolescente contou, que a mãe dele namorava um garimpeiro, e iria forjar uma gravidez e dizer que a criança tirada da Fabiana seria dele”, detalhou Leisaloma.

Agora, a delegada irá pedir a intervenção dos dois adolescentes. “Se for comprovado, que a mãe do adolescente também tem envolvimento, nós vamos pedir a prisão preventiva dela”, disse Leisaloma Carvalho.

Mãe e filho mortos de forma cruel

Fnte: Rondonia Agora

Facebook Comentários
Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar