Policial

Retomada de visitas de familiares a presos em Vilhena ainda está sendo estudada, diz SEJUS

Flexibilização só acontecerá com segurança, para impedir disseminação do Coronavírus

Em nota enviada ao jornal, a assessoria da Secretaria de Estado de Justiça (SEJUS) afirmou que a retomada das visitas carcerárias em Vilhena ainda estão sendo estudadas, assim como o cronograma e a portaria que regulamentará as exigências administrativas e procedimentos a serem seguidos pela direção das unidades no retorno destas atividades, estarem em fase de elaboração.

Ainda segundo a assessoria, os estudos realizados buscam analisar o número de visitantes, as regras de comportamento, tempo de duração das visitas sociais e quais unidades penais estão aptas a reabertura no primeiro ciclo.

Porém, a flexibilização não abrangerá obrigatoriamente todas as unidades, somente aquelas que possuírem estrutura aberta que possa ser destinada a visitação social, que deverá ser comprovada através da apresentação do plano de retomada, bem como a análise de outras peculiaridades que impeçam ou minimizem ao máximo a eventual propagação do Coronavírus.

Portando, apesar das reinvindicações realizadas pelos familiares dos detentos do Centro de Ressocialização Cone Sul, em Vilhena, que buscam a liberação das visitas suspensas há sete meses, caso não seja comprovado que o espaço físico da unidade é suficiente para receber a flexibilização sem pôr em risco a saúde dos presos, os contatos entre os apenados e seus parentes continuarão suspensos.

Fonte: Folha do Sul

Facebook Comentários
Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo