Geral

Projeto Bom de Bola, Bom na Escola atende mais de 300 crianças e adolescentes usando esporte para educar

“Bom de Bola, Bom na Escola” revela craques que hoje atuam em times profissionais

Com brilho nos olhos, os pequenos se dedicam ao máximo no jogo e na escola para garantir um futuro no esporte e nos estudos. Participantes dedicados do “Bom de Bola, Bom na Escola”, os jogadores mirins são cobrados diariamente pelos instrutores, que exigem bom comportamento, dedicação nas competições e esforço no aprendizado em sala de aula.

 

Desde 1991 o projeto “Bom de Bola, Bom na Escola” atende crianças com o objetivo de formar não só atletas, mas também cidadãos melhores, colocando principalmente os estudos em primeiro lugar.

 

“Sempre procurei fazer um ótimo trabalho com eles e sempre disse que o esporte, talvez um dia deixemos para trás, mas o estudo é para o resto da nossa vida”, contou a instrutora do projeto, Maria de Lurdes.

 

Atualmente o projeto atende 320 alunos na modalidade de futsal entre sete e dezesseis anos. Nesta nova gestão o projeto foi ampliado: agora as atividades também ocorrem no ginásio Dona Magal, no bairro São José, além dos ginásios Jorge Teixeira e Geraldão.

 

Alguns alunos que iniciaram sua carreira no projeto hoje jogam em times profissionais do estado de São Paulo e Rio Grande do Sul, além de equipes do nosso estado, como o Barcelona, Ji-Paraná e Vilhenense. Muitos também saíram do “Bom de Bola, Bom na Escola” para atuar em escolinhas de base do Flamengo e Grêmio.

 

NOVIDADES PARA 2019 – No ano que vem serão oferecidas mais modalidades esportivas e o bairro Cristo Rei também terá um local para o funcionamento do projeto. Como o principal objetivo é incentivar os estudos, ao fim de cada bimestre os alunos têm de apresentar o boletim escolar com notas boas para permanecer nas atividades.

 

Para participar basta ir até a Secretaria de Esporte, localizada avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, 5631, preencher o cadastro com dados pessoais e levar cópia da certidão de nascimento, comprovante de residência, boletim escolar e acompanhado de um responsável. Todas as atividades do projeto são gratuitas.

Semcom

Facebook Comentários
Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar