Policial

Policial à paisana prende ladrão com tatuagem “matador de policiais” que havia acabado de roubar bolsa de mulher

Marginal tinha tatuagem que o identifica como “matador de policiais”

Na manhã desta quarta-feira, 28 de Novembro, uma mulher aparentando 30 anos foi atacada, na região central de Vilhena, por um homem usando tornozeleira eletrônica. Usando a força, o marginal arrancou a bolsa que estava em poder da vítima, mas não contava com um detalhe: o crime foi praticado próximo à casa de dois policiais militares.

Um dos PM, que estava de folga, chegava a pé em sua residência, quando foi alertado pelos gritos de socorro de populares. O colega, que também estava à paisana, se juntou ao companheiro na caçada ao ladrão, identificado como Genivaldo Celestino de Oliveira.

O suspeito escalou um muro e pulou dentro de um quintal, mas foi seguido pela dupla de policiais. Sem conseguir reagir, ele foi algemado e a bolsa que havia sido levada, devolvida à dona.

Um dos militares que atuaram na captura preferiu não se identificar, mas declarou ao FOLHA DO SUL ON LINE por telefone: “Fardado ou a paisana, nossa missão é tentar garantir segurança para a população”.

O ladrão capturado, que cumpria pena no regime semiaberto, tem várias passagens pela polícia, por crimes de roubos e furtos. No corpo dele, uma tatuagem chamou a atenção: o símbolo é usado por criminosos que costumam atuar como “matadores de policiais”.

Veja abaixo documento obtido pelo site, mostrando que o acusado estava cumprindo pena há apenas uma semana.

Fonte: Folha do Sul Online

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Close