Policial

Mulher é detida após tentar entrar com materiais ilícitos que estavam na vágina em presídio de Vilhena

Porções de fumo estavam em camisinha e sacola plástica. Polícia verifica se não havia maconha junto com o fumo

O Grupo de Operações Penitenciárias (GAPE) realizou revistas naas pessoas que realizavam a primeira visita do ano no  presídio de segurança máxima Cone Sul, na área rural de Vilhena, ocasião em que apreenderam os materiais ilícitos.

Conforme apurado, a esposa de um detento foi visitá-lo e levou algumas sacolas com mantimentos alimentares, contudo, seu nervosismo levantou suspeitas e a mulher foi procedida a uma revista pessoal por parte de uma agente penitenciária do GAPE.

Com ela, foi encontrado em primeiro momento uma porção de fumo enrolados com um saco plástico, sendo que ela afirmou que de fato, estava cometendo o ato infracional, levando o fumo a pedido do marido. Ainda na revista, em suas partes genitais, no caso, na vágina, fora encontrado uma camisinha contendo porções estranhas, das quais, ela afirmou serem de fumo.

Ela foi detida e encaminhada juntamente com o material para Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP), onde os materiais apreendidos serão periciados para descobrir se de fato trata-se de porções de fumo ou de maconha, o que, seria tráfico de drogas.

A mulher encontra-se detida e deverá prestar esclarecimentos ao delegado plantonista. Ela que ficou proibida de realizar visitas ao marido pelo prazo de 90 dias a contar da data do fato.

Presidente Jair Bolsonaro prevê fim das visitas em presídios

Anunciado por Jair Bolsonaro como ministro da Justiça, o ex-juiz Sérgio Moro comentou alguns temas polêmicos sobre como será sua gestão na pasta, incluindo a possibilidade de terminar com as visitas a presos, em especial, visitas íntimas, e, também, a redução na maioridade penal.

Quando o assunto são as pessoas já encarceradas, Moro tem ideias para enrijecer o sistema prisional, como a de encerrar com as famosas ‘saidinhas’ em feriados ou a de extinguir a progressão de pena para membros comprovados de facções criminosas. O novo ministro diz ainda que estuda acabar com as visitas íntimas ou não: “É uma possibilidade”.

Espera-se que de fato, as visitas sejam encerradas, uma vez que presos, não devem obter benefícios por praticarem crimes e para que nossas leis sejam de fato, severas; eles devem manter-se na condição de presos, sem receberem visitas, como ocorre em países de primeiro mundo, onde de fato, quem comete crime é punido e tem sua liberdade restrita.

 

Carlos Mont Serrate/Claudemir Sabino

Rota Policial News

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Close