Geral

INSS esclarece fatos ocorridos no órgão e desmente idoso em Vilhena

Órgão informou que equipe que acionou a polícia

A assessoria do INSS Vilhena enviou nota de esclarecimento a imprensa local acerca dos fatos ocorridos em 15 de Março, quando agentes da Polícia Federal e Militar se deslocaram até a sede do INSS Vilhena, localizado na rua Luiz Maziero, no bairro Jardim América, para atender um chamado. Veja aqui.

Em resposta às alegações publicadas em recentes reportagens e no afã e restabelecer a verdade esta Assessoria esclarece:

1. Diferente do publicado, foi a atendente do INSS de Vilhena que acionou a Polícia para conter as ameaças que vinha recebendo de um segurado, que lá compareceu sem agendar seu atendimento previamente.
2. Ao exigir passar na frente de outras pessoas, o segurado retira o direito de quem agendou corretamente seu atendimento, esperou vários dias e compareceu à unidade na expectativa de fazer sua solicitação de forma correta.
3. O segurado alega que fez perícia em Alta Floreta em 21 de fevereiro e não conseguiu ver o resultado pelo site.
4. Mas isso só ocorreu porque ele não apresentou todos documentos exigidos para a concessão do benefício.
5. Por duas vezes anteriores ao dia em que ocorreu o fato, o segurado esteve na agência para entregar os documentos faltantes, tendo sido atendido tranquilamente e recebido s sua senha inicial. E foi informado de que quando o benefício estivesse pronto ele seria avisado pelo telefone.
6. Por isso causou muita estranheza quando, mais uma vez, o segurado compareceu a agência de Vilhena, sem agendar previamente o atendimento, para exigir ser atendido na frente de todos os que aguardavam no local. E dizendo que só recebeu a senha quando a polícia chegou, o que não é verdade.
7. O INSS reconhece a falta de pessoal. Mas tem adotado medidas de gestão para que as pessoas possam ser atendidas mediante agendamento, exatamente para que a demanda seja organizada de forma que todos possam saber seu momento de ser atendido.
8. Assim não é justo com a verdade que um cidadão resolva tentar passar à frente dos outros, utilizando gritos e intimidações contra os servidores.
9. Resultado da divulgação ao errônea dos fatos, inclusive com fotos não correspondentes a data do evento, tem gerado consequências negativas e ameaças contra os servidores, fato que está sob investigação do Ministério Público.

Fonte: Assessoria

Foto: Ilustração

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)