Geral

Em Vilhena, comerciantes fazem buzinaço e exigem reabertura imediata do comércio

Manifestante diz que empresários e empregados já estão passando necessidades. Prefeito tenta angariar recursos do Governo federal e prejudica de todas as formas possíveis economia municipal

Uma carreata, com buzinaço, está, neste momento, percorrendo as principais avenidas de Vilhena.

A manifestação reúne representantes dos vários segmentos econômicos da cidade, e tem como objetivo pressionar o comitê criado para enfrentar a pandemia de Covid-19 a permitir a reabertura das empresas.

O Folha do Sul Online conversou com o motorista de aplicativo Kelwy Eliezer Damaceno, de 31 anos, que está participando do protesto. Ele disse que, após percorrer vários bairros, a carreata será finalizada na avenida Paraná.

Damaceno revelou que os manifestantes querem a imediata revogação do decreto assinado pelo prefeito Eduardo Japonês (PV), determinando o fechamento de todos os estabelecimentos não essenciais.

Disse também que já há pequenos empresários e empregados passando necessidade pela falta de faturamento e renda.

“Não tem nenhum caso registrado de Coronavirus em Vilhena, então, essa paralisação é exagerada e tá penalizando todo mundo. O desemprego aqui vai ser em massa”, previu.

Já o comitê gestor da crise causada pela pandemia mantém a decisão, e alega que a situação é relativamente tranqüila na maior cidade do Cone Sul justamente pelas medidas adotadas até agora.

Prefeito de Vilhena decretou estado de calamidade pública no intuito de arrecadar recursos federais, mesmo sem qualquer caso confirmado da doença na cidade, prejudicando de todas as formas possíveis a economia municipal com a desculpa de se preocupar com a saúde local, abandonada desde o início de seu mandato.

 

Fonte: Folha do Sul Online

Facebook Comentários
Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar