Policial

Corpo de Bombeiros aponta que incêndio atingiu 20% do estoque de materiais da Diságua

Bombeiros resgataram criança por uma escada. Local foi interditado

Cerca de 20% do estoque de materiais da empresa Diságua foi destruído durante o incêndio que atingiu a loja situada na avenida Marechal Rondon, região central de Vilhena, na manhã desta terça-feira (30). A confirmação é do engenheiro da loja, Luiz Otávio. A causa do incêndio deverá ser apontada através de um laudo pericial, que também irá indicar se houve danos à estrutura do prédio.

Pedido de socorro

Segundo o Corpo de Bombeiros, às 5h32 o 193 registrou a primeira chamada de socorro.

Com a chegada das equipes de resgate e caminhões de combate a incêndio no local, os trabalhos iniciais se concentraram em desligar a energia e na remoção de pessoas que estavam em dois apartamentos no terceiro andar do prédio. Uma criança com cerca de três anos de idade foi tirada pelos fundos do edifício através de uma escada móvel. “Procuramos não correr risco e sair com a criança exposta à fumaça”, destacou o capitão Méricles Guedes do Corpo de Bombeiros. As demais famílias conseguiram sair antes que o fogo se alastrasse e a fumaça tomasse conta do prédio. Os bombeiros confirmaram que não houve feridos.

Aparato na operação

De acordo com o 3º Grupamento do Corpo de Bombeiros, 28 homens trabalharam na operação de resgate às vítimas e no combate ao incêndio. As equipes atuaram em quatro frentes, que impediu que o fogo tomasse todo o prédio e atingisse comércios vizinhos.

“Usamos na operação quatro caminhões de combate a incêndio, mas precisamos destacar que a ação rápida impediu que esse acontecimento se tornasse uma tragédia maior que a do Park Shopping Vilhena”, pontuou Guedes, que complementou, “foram usados 65 mil litros de água para combater as chamas”. O fogo foi cessado às 7h40.

A solidariedade também foi crucial para os trabalhos dos bombeiros. Empresários e o SAAE enviaram caminhões pipas para reabastecer os veículos de combate às chamas dos bombeiros.

Instalações do edifício estão à norma

Não há nenhuma irregularidade nas instalações do sistema de alarme e nem mesmo aos meios de combate a incêndio do prédio da Diságua. É o que concluiu a vistoria do Corpo de Bombeiros.

“Toda a estrutura necessária havia, como extintores e um hidrante, mas não havia pessoas preparadas para combater um incêndio daquela proporção”, declarou Guedes.

Interdição do prédio

O Corpo de Bombeiros interditou o prédio. As famílias só poderão retornar aos apartamentos após o resultado de um laudo pericial que deverá ser divulgado ainda nesta tarde. Ele irá apontar se a estrutura do edifício foi comprometida devido ao calor do fogo.

Segundo o engenheiro Luiz Otávio, o proprietário da empresa aguarda o resultado da perícia. Caso haja condenação do prédio providências deverão ser tomadas para resguardar as famílias.

“Das preliminares que fizemos não parece ter havido danos à estrutura e acreditamos que hoje ainda às famílias poderão retornar para suas casas”, concluiu Luiz Otávio. O Corpo de Bombeiros também acredita que o laudo deverá apontar que a parte estrutural do prédio não foi comprometida.

Vejam as fotos de dentro do local.

Veja também: Prédio da Diságua pega fogo e grande aparato do Corpo de Bombeiros tenta conter chamas

Incêndio no prédio da Diságua é contido pelo Corpo de Bombeiros em Vilhena

 

Fonte: Vilhena Notícias/Renato Spagnol

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar