Política

ABSOLVIDO: Vereadores absolvem Célio Batista após um ano de processo

Vereador Suchi (Podemos) até tentou lutar pela Justiça, mas outros vereadores absolveram Célio Batista

O vereador afastado Célio Batista (PR) foi absolvido das acusações de Infração Ético-Disciplinar por Prática de Atos de Corrupção, Infração Ético-Disciplinar por Prática de Ato de Improbidade Administrativo e de Infração Ético-Disciplinar por Conduta Incompatível com o Decorro Parlamentar pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), aberta em setembro do ano passado pela Câmara de Vereadores de Vilhena.

A sessão começou às 15h00 desta quarta-feira (17) com a leitura do processo, e terminou por volta das 18h20. Nos dois primeiros quesitos a maioria votou pela perda de mandato, porém o parlamentar se livrou da cassação porque era necessário a maioria de 2/3 dos vereadores da Casa (13 vereadores), o que não foi alcançado. A vereadora Vera da Farmácia (MDB) não compareceu à sessão.

Confira como votou cada vereador:

Infração Ético-Disciplinar por Prática de Atos de Corrupção.

Cinco votos a quatro a favor de Célio. Uma ausência.

ADILSON OLIVEIRA (PSDB) – pela absolvição
FRANÇA SILVA (PV) – pela absolvição
LENINHA DO POVO (PTB) – pela cassação
RAEL ZIGUE (PTB) – pela cassação
RAFAEL MAZIERO (PSDB) – pela absolvição
ROGÉRIO GOLFETTO (Podemos) – pela absolvição
RONILDO MACEDO (PV) – abstenção
SAMIR ALI (PSDB) – pela absolvição
CARLOS SUCHI (Podemos) – pela cassação
WILSON TABALIPA (PV) – pela cassação
VERA DA FARMÁCIA (MDB) – ausente

Infração Ético-Disciplinar por Prática de Ato de Improbidade Administrativa.

Sete votos contra Célio Batista. Três foram abstenções e uma ausência.

ADILSON OLIVEIRA (PSDB) – Abstenção
FRANÇA SILVA (PV) –  pela cassação
LENINHA DO POVO (PTB) – pela cassação
RAEL ZIGUE (PTB) – pela cassação
RAFAEL MAZIERO (PSDB) – pela cassação
ROGÉRIO GOLFETTO (Podemos) – pela cassação
RONILDO MACEDO (PV) – abstenção
SAMIR ALI (PSDB) – abstenção
WISON TABALIPA (PV) – pela cassação
CARLOS SUCHI (Podemos) – pela cassação
VERA DA FARMÁCIA (MDB) – ausente

Absolvição nos dois primeiros quesitos anulou votação por Infração Ético-Disciplinar por Conduta Incompatível com o Decorro Parlamentar.

Acusação

A Comissão de Ética e Decoro Parlamentar abriu investigação para apurar a denúncia apresenta pelo eleitor Valdecir Carlos Gesza, que acusou Batista de falta de decoro no desempenho de suas funções no parlamento, por suposto envolvimento em um esquema de propina para liberação de loteamentos na cidade.

Parlamentar continua afastado

Ainda que absolvido Célio Batista está impedido de desempenhar sua função de vereador por determinação da 1ª vara criminal da comarca de Vilhena. Ele está afastado das funções legislativas desde julho do ano passado e se tornou réu numa ação que investiga a suposta prática de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Os crimes teriam sido cometidos no período de 2013 a 2016, quando Célio Batista também ocupou cargo de vereador.

Fonte: Vilhena Notícias

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Close