Policial

Vídeo mostra vilhenense sendo morto com tiro na testa ao tentar roubar picape em cidade de Mato Grosso

Crime aconteceu na noite da última quarta-feira numa chácara, em Campos de Julio

Na manhã de quinta-feira, 18 de Novembro, o corpo de um vilhenense de 28 anos foi encontrado jogado numa vala a cerca de 2 km da rodovia que liga as cidades de Campos de Julio e Sapezal, ambas em Mato Grosso.

A vítima, identificada como Paulo César Ribeiro Tenório, apresentava uma perfuração de bala na testa. O autor do disparo que causou a morte se apresentou na polícia e deu sua versão.

O jornal teve acesso a informações oficiais e ao vídeo que mostra o que aconteceu.

De acordo com o dono de uma chácara em Campos de Júlio, na quarta-feira, 17, ele havia chegado à noite em casa, onde mora também sua mãe, uma idosa de 67 anos, quando os cachorros começaram a latir e correr em direção ao portão da propriedade. Neste momento, o chacareiro de 45 anos se armou com um revólver calibre 38.

Confirmando a versão apresentada pela vítima, as imagens mostram o vilhenense olhando a picape Hilux na garagem e, em seguida, com uma pistola ponto 40 na mão, indo em direção à cozinha.

O vídeo também revela que o ladrão encontra de frente o dono da casa e do veículo. A vítima faz dois disparos, e o segundo atinge a cabeça do vilhenense, que cai. Os dois comparsas dele saem correndo.

TENTOU SOCORRER
Mesmo assustado e vendo a mãe idosa passando mal, o homem, que se define como “comprador”, coloca o baleado na picape para tentar levá-lo para receber atendimento médico em um hospital em Campos de Júlio.

No trajeto, percebe que está sendo seguido por um carro com os faróis ligados.

Percebendo que o assaltante já está morto e temendo pela segurança de mãe, que havia ficado sozinha em casa, o dono da picape joga o corpo na valeta e volta para casa.

PROCUROU A POLÍCIA

Após passar a noite em claro, temendo um novo ataque e preocupado com o estado de saúde da mãe, o chacareiro procura a polícia de Campos de Júlio no dia seguinte e conta o que aconteceu.

Também fornece as imagens das câmeras que monitoram a casa.

A vítima disse suspeitar que os três marginais pretendiam levar, além da Hilux, os R$ 40 mil em dinheiro que ele havia sacado no banco para fazer o pagamento dos salários de seus empregados.

Ele mesmo leva os policiais onde havia deixado o corpo e admite que o revólver usado para se defender não era legalizado.

FICHA CORRIDA
Ao confeccionar o Boletim de Ocorrência sobre o caso, a Polícia Civil de Campos de Júlio obteve a informação de que Paulo César era suspeito de uma série de crimes em Vilhena, inclusive homicídios. Esta suspeita será investigada.

Também contra o vilhense pesa a suspeita de ter participado de outro roubo, quando em outra chácara os criminosos levaram uma Hilux, uma moto e mais R$ 20 mil em dinheiro.

Este crime aconteceu na mesma cidade mato-grossense cerca de dois meses atrás.

É DE VILHENA
Tanto a polícia de Campos de Júlio quanto a funerária de Comodoro que recolheu o corpo e o levou para ser submetido a autópsia tentaram contato com os familiares de Paulo César que moram em Vilhena, mas não conseguiram falar com ninguém.

Eles poderão ligar para o número (65) 3387-1018 para pegar informações.

https://youtu.be/47CukZoOaV8

Fonte: Folha do Sul Online

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Você não pode copiar o conteúdo desta página

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)