Política

Veja vídeo: ex-servidora da Câmara de Vereadores de Vilhena denuncia “rachadinha” e servidores “fantasmas” em live

Além disso, ela mesma denunciou os crimes no Ministério Público (MP) que deve tomar providências

Numa transmissão ao vivo feita ontem à noite através do Instragram, a ex-servidora da Câmara de Vereadores de Vilhena que havia saído atirando da Casa após pedir exoneração, voltou a jogar gasolina na fogueira e segue balançando os meios políticos da cidade.

Em entrevista ao FOLHA DO SUL ON LINE, Kerlys Jacob confirmou ter denunciado virtualmente no Ministério Público o pagamento de servidores fantasmas e de “rachadinha” na Câmara, acrescentando que ela mesma era obrigada a devolver parte do salário que recebia como servidora comissionada (ENTENDA O CASO).

Na live de ontem, assistida por dezenas de pessoas na rede social, Kelly confirmou as acusações, expôs nomes de vereadores envolvidos no suposto esquema e insinuou que há outros parlamentares que participam das ilegalidades.

A transmissão teve diversos comentários, e um internauta chegou a escrever: “Gente, que corajosa. Ela fez cópias de tudo antes de sair. Eu penso que não será só o Presidente que vai cair”.

Na Live, que não estava mais disponível, mas foi recuperada, Kerlys confirmou ter feito as denúncias, citando nominalmente o FOLHA DO SUL ON LINE, disse estar amparada por testemunhas e disparou: “deixa o pau torar”. Ela também dispõe de mensagens comprometedoras enviadas para seu celular através do WhatsApp.

Numa das capturas de tela apresentadas durante a transmissão foi possível ver, rapidamente, que o vereador interlocutor de Kerlys supostamente ligou diversas vezes sem ser atendido. Na sequência ele pede para conversar com a ex-servidora e acrescenta: “Você não pode ferrar com todo mundo”.

Há ainda prints e documentos escaneados que estão circulando nos aplicativos de mensagens. Uma parte deles são folhas de ponto de um assessor.

O servidor em questão teve folhas de ponto fotografadas e também diversas publicações com “check-ins” em diferentes Estados do país que, em primeira análise, seriam conflitantes com as presenças registradas no local de trabalho.

O OUTRO LADO

Até o momento, a Câmara como instituição ou vereadores individualmente não se manifestaram em relação às acusações. O site publicará o posicionamento da Casa assim que ele for enviado. Veja Vídeo

Fonte: Folha do Sul Online

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Você não pode copiar o conteúdo desta página

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)