Política

Secretário anuncia centenas de empregos e divulga lista de grandes empresas que estariam investindo em Vilhena

Cidade gerou 45% mais empregos na gestão Japonês em comparação com o 1,5% do ano anterior

A economia vilhenense passa por um momento de recuperação importante, após vários anos de estagnação, acompanhando o cenário nacional. Dados expedidos pelo Ministério do Trabalho revelam que a cidade está mais confiante: o número de novos empregos por mês na cidade aumentou 45% na gestão do prefeito Eduardo Japonês (PV) em comparação com os 18 meses anteriores. Relatório da Secretaria Municipal de Turismo, Indústria, Comércio (Semtic) revela também que em 2019, a instalação de grandes empresas e indústrias deverá gerar 1,2 mil empregos diretos e indiretos.

Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho revelam que desde julho de 2018, a cidade aumentou consideravelmente a geração de empregos em relação aos 18 meses anteriores. A criação de novos postos de trabalho (admissões menos desligamentos) de janeiro de 2017 a junho de 2018 aconteceu em uma média mensal de 39,3. Enquanto isso, de julho para cá, esse número cresceu para 57,14, um aumento de 45,4%.

Nesta semana o titular da Semtic, Marcondes Cerrutti, revelou também os vários empreendimentos que irão gerar empregos para os vilhenenses neste ano. “Estamos em reuniões com vários grandes empresários e investidores para garantir que a cidade tenha novos postos de trabalho através de atividades que sejam prósperas, que aproveitem o potencial de Vilhena. É o que o prefeito sempre disse: Vilhena tem muito para crescer,  estamos trabalhando para atrair novos investimentos”, explica Marcondes.

Na lista de empresas que vão se instalar, e já instaladas que estão ampliando seus negócios,  estão  grandes nomes com investimentos em setores fortes da Economia local, cada uma gerando empregos diretos de forma substancial. Contribuindo com novos postos de trabalho estão a Atem Distribuidora de Combustíveis, Algodoeira Masutti, Algodoeira da Fazenda Independência, Amaggi Transportes, ICCAP Randon, Agrocat,  Friron e Zoche Baterias, entre outros. Juntas elas devem gerar quase 700 empregos diretos ainda neste ano.

Além destas empresas, o setor de transporte deve ampliar sua frota e adquirir dezenas de caminhões, o que vai gerar mais empregos diretos e indiretos. Considerando ainda que nestes investimentos haverá movimentação nos setores de reparação mecânica, imobiliário, construção civil, comércio, vestuário e demais setores relacionados, a expectativa é que o total de empregos indiretos gerados por estes empreendimentos citados acima some 1,2 mil.

“Fico feliz de ver que estamos com desempenho acima da média Estadual e que conseguimos gerar empregos sólidos, baseados na força de nossa cidade. Vejo isso como um reflexo dos empresários voltarem a confiar no município e também na Política de forma geral. Estamos tratando as coisas públicas de forma séria e os investidores percebem isso”, conta o prefeito Eduardo Japonês.

Mais dados sobre empregos em Vilhena podem ser conseguidos clicando aqui

Autor: Assessoria/Folha do Sul Online

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar