Geral

REGOVADO: Comitê volta atrás de acordo e proíbe que motoristas de aplicativo e taxistas trabalhem em Vilhena

Covid-19 fez municípios e estados do país pararem com decreto de calamidade pública. Empresários argumentam que demissões serão inevitáveis

Durou pouco a alegria dos taxistas e motoristas de aplicativos de mobilidade urbana em Vilhena: quando eles ainda estavam comemorando a liberação para voltar a transportar passageiros, a decisão que autorizava o retorno foi revogada.

O  jornal noticiou hoje o acordo, após uma reunião entre os profissionais e empreendedores do segmento e a Semtran, quando um documento contendo as novas regras para o trabalho chegou a ser assinado, conforme mostra, abaixo, a imagem secundária.

Como o comitê criado para enfrentar a pandemia de Coronavirus em Vilhena soube da decisão, determinou que ela fosse revogada imediatamente. A entidade alegou que a medida só poderia ser adotada com o aval dela.

Após isso, os aplicativos desligaram todas as plataformas digitais usadas para solicitar o serviço. São quase 300 carros parados, fora os taxista. Mototaxistas e ônibus continuam proibidos de circular.

PRESSÃO

Grupos nas redes sociais estão se articulando para convencer as autoridades sobre a necessidade de permitir a reabertura das empresas.
Várias estão demitindo empregados e, segundo os representantes do setor, a situação deve se agravar, caso a “quarentena comercial” seja mantida.

 

 

Fonte: Folha do Sul

Facebook Comentários
Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar