Policial

Quatro pessoas da mesma família são indiciadas pela PC por tentativa de homicídio

Crime foi motivado por vingança, no calor dos fatos. Envolvidos devem responder em liberdade

A Polícia Civil de Vilhena, através do delegado responsável pela Divisão de Homicídios, Drº Núbio Lopes de Oliveira, realizou coletiva de imprensa na tarde da última quarta-feira, 24 de Outubro, para falar sobre a conclusão do inquérito que apura a tentativa de homicídio contra o prestador de serviços gerais, Adão Carlos Ribeiro, de 39 anos.

Segundo aponta o inquérito, os acusados Paulo Morais Neves, Nilton César Ribeiro Neves, Raphael Ranmses Joás Neves e Manasses Ribeiro Neves espancaram em uma via pública, no bairro Alto Alegre, o senhor Adão, na madrugada do dia 05 de Outubro deste ano em Vilhena, utilizando-se de agressões com socos e chutes e posteriormente, Paulo teria jogado um bloco de cimento, conhecido como paralelepípedo, sobre a face da vítima.

Dos fatos anteriores ao crime

Por volta das 20h40 do dia 04 de Outubro, Adão teria executado com duas facadas, a vítima por nome Oziel Ribeiro Neves, de 40 anos, parentes dos que mais tarde, atentariam contra a vida de Adão. No dia do fato, Adão desferiu duas facadas em Oziel dentro do bar Itaúba, na rua 908, esquina com a avenida Paraná, dos quais, um dos golpes atingiu fatalmente o coração da vítima. A faca foi localizada próxima ao bar.

Após a prática do homicídio, Adão teria ainda, feito zombarias do fato para um dos parentes da vítima e em seguida, evadiu-se.

Vingança

Indignados com o fato, três irmãos e um sobrinho da vítima, motivados pela irá e pelo calor dos fatos, saíram a caça de Adão, tendo estes, chegado a invadir a casa onde residia o assassino de Oziel, arrombando a porta. Porém, não o encontraram e continuaram as buscas ao algoz.

Foi quando, estes, encontraram Adão em uma rua do setor 08, bairro Alto Alegre, e iniciaram uma perseguição ao mesmo, que chegou a correr, mas foi derrubado por uma rasteira. Os acusados Raphael, Nilton, Manasses e Paulo passaram a agredir a vítima com socos e chutes, ações estás, flagradas por câmeras de segurança.

Em determinado momento, Paulo se afastou dos outros três acusados que espancavam Adão, pegou um paralelepípedo, retornou até onde encontrava-se a vítima e jogou com toda a força sobre sua cabeça, provocando afundamento de crânio. Em seguida, os envolvidos evadiram-se do local.

A Polícia Militar havia acabado de terminar de atender a ocorrência da morte de Oziel quando foram solicitados pelo Corpo de Bombeiros a comparecerem no setor 08, onde havia uma vítima de tentativa de homicídio. No local, os militares constataram tratar-se do acusado de matar Oziel e o prenderam em flagrante pelo homicídio, sendo este, encaminhado pela unidade de resgate do Corpo de Bombeiros ao pronto-socorro do Hospital Regional.

Até então, Adão, enquanto estava internado em Vilhena, ficou sob a escolta da PM, até que a ocorrência terminou de ser registrada na Polícia Civil, sendo realizado pelo delegado plantonista, a prisão em flagrante de Adão, tendo então, sido enviado para realizar a escolta do mesmo, agentes penitenciários da SEJUS.

Horas mais tarde, Adão, deviso seu quadro clínico ser considerado grave, fora encaminhado para o Hospital Heuro da cidade de Cacoal/RO.

Sumiu do hospital

Adão encontrava-se internado no Hospital Heuro, porém, teria recebido alta dias depois e então, sumiu do hospital, mesmo tento contra si, um mandado de prisão preventiva decretada pela Justiça. Não se sabe como Adão conseguiu desaparecer, estando obrigatóriamente, sobre a cautela da SEJUS, por agentes penitenciários.

Agora, a Justiça deverá tomar as medidas cabíveis, no intuito de localizarem Adão, que está foragido da Justiça.

Dos quatro acusados de tentativa de homicídio

Por entender que tais fatos se deram no calor dos fatos, os acusados Paulo, Nilton, Raphael e Manasses irão responder por homicídio tentado privilegiado e não terão mandados de prisão expedidos. Eles então, devem responder ao crime em liberdade.

 

Carlos Mont Serrate / Claudemir Sabino

Rota Policial News

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)