Policial

Polícia fecha conveniência em Vilhena; comerciante explica necessidade de demissões na pandemia

Restaurante que tinha 17 empregados agora funciona com apenas 5

Várias guarnições da Polícia Militar (5 viaturas) fecharam, no último sábado, um dos estabelecimentos mais movimentados de Vilhena: a conveniência que funciona ao lado do posto Catarinense, na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes.

A ação policial aconteceu após uma mesma pessoa fazer várias denúncias por telefone, apontando que estaria havendo aglomeração de pessoas no local. Locatário da conveniência, o empresário Éliton Costa diz desconfiar da identidade do denunciante, mas prefere não polemizar.

O fechamento da unidade obedece ao decreto do governo estadual, assinado na semana passada. Como medida de combate à Covid-19, as regras estabelecem que não pode haver consumo nos bares e conveniências. Os clientes devem comprar o que desejam e levar para casa.

Éliton revelou que pretende reabrir as portas, adotando as medidas sanitárias exigidas. Dos 7 funcionários que tinha, ele precisou dispensar dois, por causa da queda no movimento durante a pandemia.

Dono de um restaurante que oferecia música ao vivo, o comerciante precisou dispensar 12 dos 17 empregados, e não poderá mais patrocinar shows no local, já que esta atividade também está vetada em Vilhena.

Éliton ainda é proprietário da casa noturna Old Ranch, e reconhece que não há mesmo como manter a boate aberta, mas diz que seus os outros dois estabelecimentos podem funcionar com medidas de prevenção.

Fonte: Folha do Sul

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)