Geral

MPF faz inspeção no Hospital Regional de Vilhena por suspeita de água contaminada

Denúncia apontou que poço artesiano do Hospital Regional estaria contaminado. Prefeitura de Vilhena (RO) afirma que não há nenhum dado científico que comprove irregularidades na água

O Ministério Público Federal (MPF) fez uma inspeção no Hospital Regional, para apurar uma denúncia de água contaminada, em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho. A ação foi realizada no início da semana e acompanhada pela Polícia Federal (PF) e por servidores do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto).

De acordo com o MPF, uma denúncia anônima apontou que o hospital estaria sendo abastecido por um poço artesiano contaminado, e toda a água seria imprópria para consumo humano. Na inspeção, foram coletadas amostras que serão analisadas no laboratório do Saae e também pela PF.

Ainda conforme o MPF, procuradores tiveram acesso à cópia de processo licitatório em que há dois laudos que apontam a má qualidade de água – com presença de coliformes fecais e sua impropriedade pra consumo. Os documentos analisados são de 2018.

Com isso, os procuradores notificaram pessoalmente o administrador do hospital, para informar até a segunda-feira (17), qual medida emergencial será adotada diante da gravidade da situação.

Já a prefeitura informou que as análises da água que embasaram a denúncia ao MPF são antigas e realizadas em outra gestão. Atualmente, não teria nenhum dado científico que comprove que a água estaria imprópria para consumo.

“A pedido das autoridades, a direção do hospital se comprometeu em sanar o possível problema da qualidade da água iniciando de forma emergencial o tratamento da água com controle de cloro, adicionando uma bomba e equipamentos à rede de água para oferecer mais garantias de segurança e cumprimento de normas”, diz a nota enviada pela prefeitura.

Fonte: G1 Vilhena

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar