Policial

Motociclista morto em acidente na avenida Rondônia havia incendiado moto de desafeto horas antes

Rapaz de 28 anos alegou que acusado teria incendiado motocicleta e se evadido

Uma ocorrência policial registrada por volta das 23h10 de sexta-feira, 25 de Dezembro, revelou detalhes que podem ajudar a Polícia Civil a entender os motivos pelos quais o motociclista Cleverson da Silva, de 34 anos, morto em acidente, portava uma faca de açougueiro na cintura.

Conforme narra a ocorrência policial, uma equipe da Polícia Militar foi solicitada a comparecer na rua 1.513, no bairro Jardim Primavera, setor 17, onde José R da S, de 28 anos, alegou que havia chegou em sua residência por volta das 15h00 deixando sua motocicleta Honda CG Titan estacionada em frente ao terreno.

Já por volta das 17 horas um vizinho lhe chamou para avisar que a motocicleta estava pegando fogo e que um homem havia à incendiado e se evadido. A vítima no entanto não acionou a Polícia Militar na hora do crime.

Questionado sobre os motivos por não ter acionado a Polícia Militar na hora do fato, José disse que tentou por vezes localizar o infrator para resolver amigavelmente e como não obteve sucesso, resolveu registrar o fato.

Ainda segundo José, o autor do crime seria Cleverson da Silva; informando que o acusado residia na rua 1.806 do bairro Bela Vista.

A polícia foi ao local mas não encontrou Cleverson, registrando a ocorrência na Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP) como Dano/Depredação.

Acontece que por volta das 23h30 da mesma sexta-feira, 25, Cleverson da Silva acabou se envolvendo em um acidente de trânsito na avenida Rondônia, no qual acabou vindo ao óbito no local. (Veja)

Na ocasião, chovia muito e o motociclista passoi direto na avenida Rondônia, vindo a atingir o meio fio, sofrer uma queda e a moto atingir uma camionete.

Cleverson apresentou afundamento de crânio e morreu na hora, sendo que em sua cintura, a equipe da Polícia Técnico-Científica (POLITEC) localizou uma faca de açougueiro do tipo peixeira, o que chamou a atenção dos policiais.

Em grupos de WhatsApp, áudios dão conta de que Cleverson teria discutido com algumas pessoas e inclusive, feito ameaças de morte, alegando que iria matar pessoas a facadas. Contudo, não há registro de ameaças quanto a tais fatos na Polícia Civil.

A Polícia Civil agora, deverá abrir inquérito policial para investigar todos os fatos e conseguir apurar os motivos pelos quais Cleverson ateou fogo na moto de José e o porque de ele estar portando uma faca na cintura quando acabou falecendo em acidente de trânsito.

Tony Rota/ Claudemir Sabino

Rota Policial News

 

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)