Policial

Mandados de reintegração em assentamentos na área de Nova Brasilândia são cumpridos em operação

Participaram da operação: PM, PF, BM, Politec, Sedam, Incra, DER, Oficiais de Justiça, prefeitura de Castanheiras e Nova Brasilândia, entre outros

A Operação de Reintegração de Posse, denominada “Beira Rio” foi executada na última quinta-feira, 17, em área de Reserva Florestal em Bloco, no Assentamento Oziel dos Carajás e no Assentamento Bela Vista, pertencente ao Município de Nova Brasilândia do Oeste/RO.

Após o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) ter ingressado com pedido de Mandado de Reintegração de Posse, a Ordem Judicial foi deferida pela Justiça Federal.

A operação foi comandada pelo Major PM Thiago Campos, Comandante do 10º Batalhão de Polícia Militar. Participaram da Operação cerca de 31 policiais militares; equipe de logística do 10º Batalhão, Núcleo de Inteligência de Rolim de Moura e Alta Floresta, PATAMO (Patrulhamento Tático Móvel) de Rolim de Moura e Cacoal, CRP III (Coordenadoria Regional de Policiamento) de Vilhena, que contou com apoio do Oficial Agrário, Major PM Thiago e demais miliares que atuaram através de policiamento a pé e motorizado.

Participaram também da operação: Oficiais de Justiça, Polícia Federal, Corpo de Bombeiros Militar e POLITEC (Polícia Técnico-Científica) de Rolim de Moura, INCRA, SEDAM (Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental), DER (Departamento de Estradas e Rodagens), Secretaria Municipal de Assistência Social e Procuradoria de Nova Brasilândia do Oeste e trabalhadores braçais.

A operação iniciou-se às 04h30min com deslocamento de todas as viaturas, bem como, dos veículos dos demais órgãos envolvidos na operação, saindo da Sede do 10º Batalhão de Polícia Militar, em Rolim de Moura, em direção ao Distrito de Jardinópolis, na Escola Eugênio Lazarini, onde ocorreu um café da manhã e uma preleção.

Logo após, em comboio, todos se dirigiram até o local da invasão e na chegada ao local não foi encontrado nenhum dos invasores, somente o que se viu foram as construções em lona, palha e madeira (tocos), deixados pelos retirantes.

A tropa foi posicionada em lugares estratégicos e táticos, garantindo a efetiva segurança dos trabalhadores, dos maquinistas e demais pessoas envolvidas na operação, que deu início com à destruição e recolhimento dos entulhos dos barracos e por volta das 12 horas a Operação de Reintegração de Posse foi concluída.

Visando o cumprimento da Ordem Judicial, a operação policial foi devidamente planejada e coordenada, obedecendo ao ordenamento jurídico, objetivando a Ordem Pública, a incolumidade das pessoas e do patrimônio, além de garantir a segurança física dos Oficiais de Justiça, facilitando seus acessos na área em litígio, de modo a dar o fiel cumprimento do mandado.

Foi possível constatar a devastação, por meio de grandes clareiras abertas em meio a Reserva Florestal, provocadas por ação humana através da derrubada e queimada de árvores.

Após cerca de pouco mais de 04 horas de operação, a Ordem Judicial foi concluída de forma absolutamente pacífica.

 

Fonte: Seção de Comunicação Social do 10º BPM/18

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)