Policial

Idosa procura UNISP e denuncia que cartão foi clonado e pessoa teria oferecido emprego através do WhatsApp

Em ambos os casos, queixas foram registradas na Polícia Civil de Vilhena

Na tarde de quarta-feira, 01, duas pessoas procuraram a delegacia da Polícia Civil de Vilhena para denunciarem que tinha sido vítimas do crime de estelionato, sendo uma delas, uma aposentada de 72 anos.

De acordo com a mulher, quando a fatura de seu cartão de crédito da Caixa Econômica Federal chegou, constatou um gasto em compras de R$ 2.878,16, que não foi feita por ela.

A aposentada relatou ainda que as referidas compras foram feitas em grande parte através do site Mercado Livre, e que, além das já debitadas, outra foi dividida em três parcelas de R$ 1.666,00.

Diante dos fatos, a vítima procurou a justiça para que o pagamento das parcelas restantes sejam bloqueadas, uma vez que as compras deixaram um saldo devedor em sua conta, por onde ele recebe sua aposentadoria. Ela alegou que não possui condições de quitar o débito.

Já o segundo caso foi registrado por um morador do bairro Moysés de Freitas, que afirmou ter recebido mensagens via WhatsApp de um desconhecido que se disse ser promotor de justiça e que tinha um emprego a lhe oferecer.

Acreditando na proposta de emprego, o homem enviou cópias de seus documentos pessoais para o golpista, porém, desconfiou que tinha algo errado, quando o suposto promotor pediu que depositasse para ele o valor de R$ 900,00, afirmando que já havia antecipado o primeiro pagamento, mas havia depositado a mais e precisava do reembolso.

 

Fonte: Folha do Sul

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)