Policial

Homem faz programa com duas garotas, não paga e registra ocorrência após ser chamado de caloteiro em Vilhena

Mulheres teriam criado perfil "fake" em rede social e escrito a palavra "caloteiro"

O caso foi registrado na Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP) na cidade de Vilhena, e ocorreu durante a madrugada de 26 de Dezembro, no bairro São José.

Um homem procurou a Polícia Civil para registrar ocorrênca de difamação e segundo sua versão, ele contratou duas garotas de programa pelo valor de R$200,00 através do WhatsApp e que tais fatos ocorreram na madrugada de 26 de Dezembro. Ele não tinha o valor combinado para pagar e combinou de pagar pelos serviços posteriormente, numa data combinada entre as partes.

Ocorre que ele afirmou não ter conseguido quitar a divida com as garotas e que elas, revoltaram-se com isso e criaram perfis fakes no Facebook e lá, colocaram uma foto dele, com tarja no olho, escrito a palavra “caloteiro” e que tais fotos foram divulgadas em um grupo de compra e vendas da cidade de Vilhena.

Indignado, o homem registrou ocorrência por difamação e disse que entrará na justiça para cobrar danos morais das garotas de programa, as quais ele não pagou pelo programa.

Carlos Mont Serrate/Claudemir Sabino

Rota Policial News

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar