Policial

Garota que acusou ex-padrasto alega “ter ficado confusa e que não foi molestada” em Vilhena

Todos os envolvidos foram liberados e Polícia Civil instaurou inquérito para apurar os fatos

A ocorrência foi registrada na madrugada de domingo, 26 de Abril, em uma residência na cidade de Vilhena/RO, resultando na prisão do suspeito.

Na ocasião, a garota de 12 anos havia ligado para a mãe, de 36 anos, alegando que o ex-padrasto teria acariciado seus peitos e que estava amedrontada.

Por sua vez, a mãe acionou a Polícia Militar e uma radiopatrulha se deslocou ao endereço, realizando a prisão do suspeito, bem como da mãe da garota pelo crime de Abandono de Incapaz, apresentando as partes envolvidas na Unidade Integrada de Segurança Pública (UNISP).

Já na delegacia, a menor acabou entrando em contradições ao conversar com o comissário de plantão na Polícia Civil e em uma de suas falas alegou que “ficou confusa com a situação e que não foi molestada,” que não teve lesões e que apenas se desesperou ao acordar e ver seu ex-padrasto lhe puxando pela cintura.

Já o padrasto nega as acusações e inclusive apresentou provas de que no momento dos fatos estava jogando on-line o jogo de celular Free-Fire e tais provas foram apresentadas a sua advogada e serão juntadas ao inquérito policial.

O delegado de Polícia Civil, Drº Alirio Avelino da Silva Junior deliberou a soltura de todos os envolvidos, uma vez que  notadamente a observação do comissário plantonista, não se vislumbrou elementos de certeza para lavratura de Auto de Prisão em Flagrante.

Além disso, o delegado instaurou inquérito policial para apurar os fatos, ouvir os envolvidos, em especial a menor, uma vez que a mesma entrou em contradições em suas afirmações aos policiais militares e ao comissariado.

O inquérito segue em andamento na Delegacia Especializada em Assistência Mulher, a Criança e ao Adolescente (DEAM) da Polícia Civil.

A advogada que representa o ex-padrasto informou que no decorrer das investigações, irá reunir as provas de que o cliente sofreu uma falsa acusação e entrará com ação judicial em face da mãe da pré-adolescente.

 

 

Carlos Mont Serrate/Cássio Rauta

Rota Policial News

Facebook Comentários
Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar