Policial

Empresários embriagados barbarizam no trânsito em hospital de Vilhena e acabam presos

Com mandado de prisão por não pagar pensão alimentícia, homem de 32 anos tentou fugir

Uma perseguição policial marcou a madrugada de sábado, 09, em Vilhena. A situação, protagonizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e um empresário de 32 anos, acabou com o homem preso por tentativa de homicídio, direção perigosa e resistência.

De acordo com o boletim de ocorrência, L. G. recebeu ordem de parada da PRF na rotatória que dá acesso ao Posto Cavalo Branco. Ao solicitar a documentação do veículo, o motorista entregou apenas a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Em consulta ao sistema, foi constatado que, além de estar com o licenciamento do carro vencido, o empresário também possuía um mandando de prisão contra ele, por não pagamento de pensão alimentícia. Ele também se recusou a fazer o teste do bafômetro, alegando ter bebido duas latas de cerveja e por isso não faria o procedimento.

Um guincho foi chamado para tirar o carro do local, e até então o motorista colaborava com a ação dos policiais. Porém, quando o veículo foi içado, o dono disse que pegaria uns pertences dentro dele, mas tentou empreender fuga acelerando o carro em direção de um dos PRFs, que se colocou na frente do carro com a arma em punho para tentar impedir a fuga.

Um segundo policial, que estava na viatura documentando a abordagem, foi em direção ao abordado, também com sua arma em mãos, se posicionou ao lado do veículo, ordenando o desembarque. Porém, o empresário arrancou o carro em direção ao policial que estava em sua frente, que conseguiu escapar, mas machucou uma das mãos ao ser atingido pelo retrovisor.

Em seguida, foram feitos disparos em direção ao carro em fuga. Os tiros atingiram os pneus, mas ainda assim o condutor não parou, o que fez com que a viatura iniciasse um acompanhamento tático. O motorista em fuga perdeu o controle da direção na rua Saldanha Marinho com a avenida Major Amarante, no centro da cidade.

Outra viatura foi usada para bloquear a via pública, momento em que aconteceu a segunda abordagem. Os policiais desembarcaram, mas um deles ainda foi atingido no joelho pelo empresário que fugiu pela avenida Marechal Rondon, quase colidindo com um motociclista e desrespeitando as paradas obrigatórias.

Nas proximidades da Havan, a viatura foi usada para desestabilizar o veículo, manobra que foi realizada com sucesso e, finalmente, L. foi detido. Uma equipe de apoio foi solicitada e o homem encaminhado para Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp).

Outro empresário vilhenense também se envolveu em confusões no final de semana. Consta no boletim de ocorrência que ele chegou embriagado ao Hospital Regional de Vilhena, com um corte no pé direito, e estacionou seu carro na vaga das ambulâncias.

Por estar atrapalhando a chegada de pacientes de outros municípios, foi solicitada a retirada do veículo por outro condutor habilitado. O empresário, que tem 37 anos, chamou um amigo e, com chegada dele, foi possível liberar o espaço.

Porém, já dentro do HRV, o homem queria ser atendido, mas não seguia as orientações dos profissionais que o atendiam, para tomar a medicação. Ele também não informava seu endereço, nem a causa da lesão.

Diante da situação, uma guarnição da Polícia Militar foi solicitada. Os militares pediram que ele fizesse o teste do bafômetro, o que foi negado. Sendo assim, foram tomadas medidas administrativas e feito o auto de infração de trânsito, que ele se recusou a assinar.

Por não portar nenhum documento, só foi possível identificá-lo com uma consulta restrita ao sistema da polícia. Levado à Unisp, ele foi acusado de perturbação da tranquilidade e embriaguez na direção.

Fonte: Folha do Sul

Facebook Comentários

Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor nos ajude a manter o site no ar e desative seu Adblock. Agradecemos pela compreensão! :)