Policial

Empresária vilhenense procura a polícia após escândalo sexual que abalou o Rio Grande do Sul

Todos os protagonistas da orgia que viralizou no país são casados. Empresa de Vilhena tem o mesmo nome e acabou confundida com episódio

O vídeo de uma orgia em um motel na cidade gaúcha de Marau, está dando o que falar no país e, especialmente em Vilhena, onde uma empresária registrou queixa na polícia por estar sendo confundida com uma das mulheres que aparecem na filmagem.

O Folha do Sul Online relatou o episódio e entrevistou a comerciante vilhenense cuja loja de artigos para animais é homônima à clínica gaúcha onde atua a médica veterinária que protagoniza as cenas pornôs (entenda aqui).

O site RS Agora publicou reportagem sobre o caso e revelou que todos os envolvidos no escândalo sexual são casados. Confira abaixo:

Começaram a ser compartilhadas na última quinta-feira (13), imagens de duas mulheres e um homem, em quarto de um motel, na maior felicidade.

O três aproveitaram o momento de prazer, em um estilo muito ousado.

O momento de amor entre o trio foi registrado por um aparelho celular que estava na mão do homem.

Após as imagens viralizarem em todo o Brasil, começou a circular em grupos de Whatsapp, áudios, de “amigos” dos envolvidos na orgia, exigindo que os internautas parassem de divulgar as imagens, pois nela apareciam pessoas comprometidas e da alta sociedade de Marau, município que fica na região noroeste do estado Rio Grande do Sul.

O município de Marau tem pouco mais de 40 mil habitantes, então rapidamente as imagens atingiram todos os munícipes.

Atualmente, o vídeo é assunto é o mais comentado da cidade. O homem que aparece no vídeo é casado, as duas mulheres que aparecem nas imagens também são casadas e tem filhos.

Todos os envolvidos no escândalo que está dando o que falar no município de Marau, deletaram suas contas nas redes sociais, porém muitas pessoas já haviam feito prints, que estão sendo compartilhados em aplicativos de mensagens.

Uma mulher que é moradora de Marau e teve o nome associado à divulgação destes conteúdos e que seria a esposa do homem envolvido na orgia, se manifestou e afirmou que as pessoas que divulgaram as informações de que ela é a responsável pela exposição do material nas redes sociais e em aplicativos de celular, o que ele nega, “vão ter que se explicar na justiça”.

Fonte: Foto ilustrativa
Autor: Da redação com RS Agora

Facebook Comentários
Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar