Policial

Bombeiros resgatam Porco-espinho no bairro Jardim Social em Vilhena

O porco-espinho é um animal que consegue ser a junção entre algo muito fofo e, ao mesmo tempo, perigoso; devido aos seus inúmeros espinhos

Um ouriço cacheiro, popularmente conhecido como porco-espinho, foi capturado pelo Corpo de Bombeiros no portão de uma casa localizada na rua Aline Rosa de Almeida, no bairro Jardim Social, na noite desta terça-feira, 22 de Setembro, em Vilhena.

Segundo as informações dos Bombeiros repassadas ao repórter Gabriel Souza do jornal Rota Policial News, o animal já é adulto e estava preso no portão da residência, que fica na rua Aline Rosa de Almeida.

Ao perceberem que o animal estava no portão da casa e que havia prendido uma das patas entre os vãos, os moradores de pronto socilitaram a presença do Corpo de Bombeiros Militares para resgatá-lo.

Rapidamente, um caminhão dos Bombeiros foram ao local e lá, obtiveram êxito em capturar o animal sem causar ferimentos, evitando até mesmo, a morte do ouriço cacheiro.

Após o resgate, o animal foi levado até uma área florestal das proximidades, onde foi prontamente devolvido ao habitat natural.

Os animais frequentemente estão procurando abrigos na área urbana da cidade, tendo em vista que as queimadas ilegais que vem sendo registradas acabam com a mata, ou seja, com o habitat destes animais; que para não morrerem queimados, acabam vindo para área urbana.

“As queimadas prejudicam não só nossa respiração, como também a biodiversidade e a natureza, dando fim a vida de animais como este, ou ameaçando a vida dos mesmos. Com isso, muitos deles acabam procurando abrido na área urbana. É preciso consciência da população quanto aos problemas ambientais causados pelas queimadas,” ressaltou um bombeiro.

Sobre o ouriço

 

Nome Científico: Coendou prehensilis
Família: Erethizontidae
Ordem: Rodentia
Distribuição: Ocorre desde o Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul, incluindo Minas Gerais.
Alimentação: Frutas, raízes, vegetais cultivados e insetos.
Reprodução: Eles procriam na Primavera e no Verão. Normalmente a prole é de quatro crias.

Esse pequeno animal normalmente tem o dorso coberto de espinhos longos e aguçados, de cor acastanhada e com bandas escuras nas extremidades. Esses espinhos se destacam facilmente do corpo e são sua defesa. Quando algum animal tenta atacá-lo, leva consigo alguns espinhos, que já estes se encontram soltos, contrariando a crença de que o ouriço arremessa os espinhos.

Seus predadores naturais são os texugos, os gatos selvagens, os cães, os lobos, as raposas e as doninhas. É considerado um arborícola, de hábitos essencialmente noturnos e solitários.

No Brasil, seu nome ouriço-cacheiro diz respeito a pelo menos oito espécies conhecidas, de três gêneros diferentes: Coendou, Sphiggurus e Chaetomys. A espécie mais ameaçada é a Chaetomys subspinosus.

O “cacheiro” em questão, de certa forma, resume a sua natureza: cachar, no dicionário, é o mesmo que esconder-se, ocultar-se e ainda punho que se prende a lâmina de espada. Ele não se faz de rogado e prende-se aos cipós, agarrado a até 15 metros de altura. Pura estratégia de sobrevivência.

Linéia Mont Serrate/ Gabriel Souza/ Claudemir Sabino/ Cássio Rauta

Fotos: Gabriel Souza

Rota Policial News

Facebook Comentários
Google

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo