Geral

Asteroide de 1 km se aproximará da Terra no sábado (15); não há risco de colisão

"Asteroide que pode causar destruição em massa passará pela Terra". "NASA faz alerta sobre asteroide gigante". "Rocha de 1 km pode matar milhões em aproximação com a Terra". "Imenso asteroide, que seria como uma guerra nuclear total se atingisse a Terra, passará pelo planeta".

“Asteroide que pode causar destruição em massa passará pela Terra”. “NASA faz alerta sobre asteroide gigante”. “Rocha de 1 km pode matar milhões em aproximação com a Terra”. “Imenso asteroide, que seria como uma guerra nuclear total se atingisse a Terra, passará pelo planeta”.

Manchetes sensacionalistas como essas estão pipocando por aí nesses últimos dias, pois o asteroide 2002 PZ39 fará sua máxima aproximação com a Terra no próximo sábado (15). Contudo, mesmo com seus até 990 metros de diâmetro, o objeto não está em rota de colisão e tampouco passará realmente perto de nós.

Considerado um dos maiores asteroides relativamente próximos de nosso planeta, o 2002 PZ39 foi descoberto em 2002 e é monitorado pelo CNEOS (Center for Near Earth Object Studies), centro da NASA que justamente estuda os chamados NEOs (sigla em inglês que significa “Objetos Próximos da Terra”).

De acordo com as medições da agência espacial, esta máxima aproximação do asteroide com o nosso planeta será de 5,7 milhões de quilômetros — pouco mais de 15 vezes a distância média da Lua.

Ou seja: apesar de esta realmente ser sua máxima aproximação, falar que o asteroide “passará perto da Terra” é um exagero. Quem também faz esse trabalho de monitorar objetos espaciais potencialmente perigosos é a ESA (a agência espacial europeia), que sequer menciona o 2002 PZ39 em suas listas de objetos de risco.

Neste mês de fevereiro, outros objetos espaciais também farão suas máximas aproximações com a Terra — e nenhum representa risco real ao planeta, ainda que alguns deles passem até mais perto do que o 2002 PZ39.

Nesta quarta (12), por exemplo, o objeto 2020 CH, que mede até 52 metros, estará a 11 vezes a distância da Lua, enquanto o 2020 CF e seus até 20 metros chegarão a 14 distâncias lunares.

Já no dia 16, o objeto 2020 BL14 com s até 55 metros de diâmetro estará a quase 18 distâncias lunares, sendo que, no dia 17, outros dois corpos espaciais estarão muito mais próximos de nós: 2020 CK1, com até 27 metros, estará a 8 vezes a distância da Lua, enquanto o 2018 CW2, com até 47 m, chegará bem mais perto, a apenas 5,97 distâncias lunares.

Completam a lista os objetos 2020 BA10 (até 47 m), que estará a 12 distâncias lunares no dia 18; 2020 CX1 (até 89 m), passando a 14 distâncias lunares no dia 19; 2020 BL7 (até 60 m), a 13 distâncias lunares no dia 19; e 2020 BC9 (até 130 m), que passará por nós a uma distância quase 14 vezes maior do que a distância da Lua no dia 20.

 

 

FONTE: ROLIM NOTICIAS

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar