Geral

Ações do Banco do Povo em Vilhena devem aumentar em 2019: reunião fez planejamento

Secretário de Turismo, Indústria e Comércio, Marcondes Cerutti, anunciou que agricultores poderão emprestar 3 vezes mais

Recentemente profissionais da Prefeitura de Vilhena participaram na capital do Estado da “Reunião de Trabalho e Ações Previstas para 2019 do Banco do Povo”, junto com a diretoria financeira da entidade. Está previsto para o ano que vem que o órgão possa emprestar três vezes mais a pequenos produtores rurais.

 

Além do presidente da associação de microcrédito Manoel Serra e os diretores Anibal e Andrea, estavam no encontro todos os agentes de crédito que prestam serviços nos municípios ao Banco do Povo. Algumas agências estão dentro dos escritórios da Emater outras nas secretaria de agricultura  e em Vilhena está na Casa do Empreendedor, no Paço Municipal, sob responsabilidade da Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio, coordenada pelo secretário Marcondes Cerrutti.

 

A responsável Rita Correia informou que estão previstas novidades para 2019, com o aumento do microcrédito para produtores rurais e agricultores familiares de R$ 10 mil para R$ 30 mil. As agentes Vanusa e Rosana apresentaram as ações realizadas como as participações em feiras e exposições na cidade, entre outros.

 

“A reunião foi bastante proveitosa e ainda houve a confraternização entre os representantes dos municípios. O presidente agradeceu a cada um dos agentes ressaltando a importância do microcrédito para alavancar a economia do estado de Rondônia. Todos nós acreditamos na força dos empreendedores do nosso Estado”, explicou Marcondes.

 

O prefeito Eduardo Japonês, assim que assumiu a Prefeitura, renovou junto ao Banco do Povo a parceria com a Prefeitura, visto que considera fundamental os incentivos da entidade para o município de Vilhena e seus empreendedores. “O Banco está alavancando a possibilidade de geração de empregos e renda além de estender seus benefícios aos distritos para atender a agricultura familiar. Temos que valorizar esse trabalho”, explica Japonês.

Semcom

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Fechar