Geral

3º BPM realiza palestra sobre combate ao suicídio em escola em Vilhena

Palestra em referência ao mês de prevenção ao suicídio é denominada "Setembro Amarelo"

Na manhã da última quinta-feira, 20 de Setembro, o 3º BPM realizou uma palestra sobre a prevenção ao suicídio na Escola Estadual Cecília Meireles em Vilhena. A palestra aconteceu no período matutino às 07h30 e no período vespertino às 13h30.

Em função das campanhas conhecidas como Setembro Amarelo, que buscam trazer o diálogo sobre o suicídio para a sociedade, a Capitã PM Psicóloga do 3º BPM, Joselia Lucia Grinivold, realizou uma palestra com o tema “Combate ao Suicídio”, após convite da diretora escolar da unidade de ensino. O público alvo foram alunos do 6º ao 9º ano da escola.

Entre outras temáticas abordadas, a depressão foi uma das mais frisadas, haja vista ser uma das principais doenças acometidas nesta faixa etária e que propiciam ideações suicidas. “A palestra serviu para que entendam melhor o que acontece com eles e para que saibam que a depressão é uma doença e precisa de tratamento”, frisa Capitã Josélia.

Como superar a depressão na adolescência?

A profissional da saúde mental também orientou os estudantes sobre quesito de como superar a depressão na adolescência, pontuando as principais alternativas – o que não supera o auxílio de um profissional de saúde mental. São elas:

Tente não se isolar – Quando você está deprimido, você pode não sentir vontade de ver ninguém ou fazer qualquer coisa. Só sair da cama pela manhã pode ser difícil, mas se isolar só piora a depressão. Faça questão de permanecer social, mesmo que seja a última coisa que você queira fazer. Ao sair para encarar o mundo, você pode se sentir melhor.

Passe um tempo com amigos que fazem você se sentir bem – especialmente aqueles que são animados, otimistas e compreensivos. Evite sair com aqueles que abusam de drogas ou álcool, colocam você em apuros, ou que fazem você se sentir inseguro.

Reduza o tempo online – Pense em como você se sente após passar horas ou horas jogando videogames ou verificando as mídias sociais. Não é muito bom, certo? Passar muito tempo online não é bom para sua saúde mental. Embora possa parecer que se esconder na internet temporariamente é a solução, isso pode realmente fazer você se sentir ainda pior.

Um estudo de 2014 encontrou uma correlação entre o alto uso de mídias sociais e depressão e ansiedade. Adolescentes tendem a se comparar desfavoravelmente com seus amigos nas redes sociais, o que promove sentimentos de depressão e isolamento.

Mesmo se você estiver interagindo com amigos, não haverá substituto para o contato frente a frente. Então, seja esperto sobre o seu tempo online. Há hora e lugar para isso, só não deixe isso tomar conta da sua vida.

Participe de atividades que você gosta (ou costumava fazer) – Se envolver em atividades extracurriculares pode ser a última coisa que você sente vontade de fazer quando está deprimido, mas elas vão te ajudar a se sentir melhor. Escolha algo que você tenha gostado no passado, seja um esporte, uma dança ou uma aula de música. Você pode não se sentir motivado no início, mas quando começar a participar novamente, seu humor e entusiasmo começarão a aumentar.

Adolescentes deprimidos normalmente confiam em seus amigos mais do que seus pais ou outros adultos em suas vidas, então você pode se encontrar na posição de ser a primeira – ou única – pessoa com quem eles falam sobre seus sentimentos. Embora isso possa parecer uma grande responsabilidade, há muitas coisas que você pode fazer para ajudar.

Peça para seu amigo falar com você – Começar uma conversa sobre depressão pode ser assustador, mas você pode dizer algo simples: “Você parece estar realmente deprimido, e não está agindo como você mesmo. Eu realmente quero ajudá-lo. Existe alguma coisa que eu possa fazer?”.

Saiba que seu amigo não espera que você tenha as respostas – Seu amigo provavelmente só precisa de alguém para ouvir e ser solidário, ouvir e responder de uma maneira não crítica e tranquilizadora. Incentive seu amigo a obter ajuda.

Incentive seu amigo a obter ajuda – Incentive seu amigo deprimido a falar com um pai, professor ou terapeuta. Pode ser assustador para o seu amigo admitir a uma autoridade que existe um problema.

Ter você lá pode ajudar, então ofereça-se para ir junto como um apoio. Fique com seu amigo nos tempos difíceis.

Depressão pode fazer as pessoas fazerem e dizerem coisas que são prejudiciais ou estranhas. Mas seu amigo está passando por um momento muito difícil, então tente não levar para o lado pessoal. Quando seu amigo receber a ajuda necessária, ele voltará a ser a pessoa que você conhece e ama.

Fale se seu amigo está com ideias de suicídio – Se seu amigo está falando sobre suicídio, dando pertences, ou dizendo adeus, conte imediatamente a um adulto de confiança. Sua única responsabilidade neste momento é ajudar seu amigo de uma forma rápida e objetiva. Mesmo se você prometeu não contar, seu amigo precisa da sua ajuda. É melhor ter um amigo que está temporariamente com raiva de você do que alguém que não está.

Cuide-se!

  • Exercite-se
  • Evite álcool e drogas
  • Durma bem
  • Tome sol

E em casos mais graves, procure orientação profissional com um psicólogo.

Fonte: Rota Policial News 

 

 

 

 

 

Facebook Comentários

Artigos Relacionados

Close